Meditação contemplativa: Cinco Minutos na Vida de Uma Flor

 

Meditação. Reconciliar a mente com o coração, a fim de que os dois possam caminhar juntos.

 

 

Reconciliar a mente com o coração, a fim de que os dois possam caminhar juntos.

Esta é a explicação mais simples para o efeito que é buscado através da prática contemplativa.

O exercício proposto neste texto, “Cinco Minutos na Vida de Uma Flor”, é o início da prática contemplativa.

Mais

Que eu seja uma fortaleza!

 

 

Toda maledicência morrerá no meu silêncio e na minha paz.  Me recuso a propagar o que não é construtivo.

 

 

Que eu seja uma fortaleza!

Toda maledicência morrerá no meu silêncio e na minha paz.

Me recuso a propagar o que não é construtivo.

Mantenho a sintonia com o que é nobre.
 
Mais

Uma vida simples para ter tempo para amar. Aprendendo a criar as condições para o amor fluir em sua vida.

 

 

Tua alma quer te mostrar o caminho. Preste atenção na sua sensibilidade.

 

 

 

 

“Você sabe que não precisa de muito para ser feliz.

Mas, você não consegue colocar em prática a vida simples.

Você é prisioneiro de dezenas de “necessidades imprescindíveis”.

Cada uma delas te prende e você sai à busca para supri-las.”

(http://www.nascervariasvezes.com/2015/02/vida-simples-de-chico-xavier.html )

 

 

Um bem extremamente precioso para o ser humano é seu tempo.

A pergunta é:  você usa seu tempo com o que você considera mais importante?

Mais

Neste momento eu tenho o suficiente para ser feliz?

 

 

Seja feliz sintonizando-se com o que há de melhor em você.

 
 

“Se você prestar atenção em você e ter como prioridade utilizar todos os grandes recursos que você possui, sua vida ganhará força, ação e superação de obstáculos”.  Regis Mesquita

Mais

Aprenda a tolerar um pouco de sofrimento para fortalecer sua mente. Mente forte é mais preparada para evoluir e conquistar objetivos.

 

 

tolerar sofrimento

 

 

 

A mãe de João reclamava que ele era uma criança que não parava de brincar nem para comer.

Ou seja, João sentia o incômodo da fome e não mudava seu comportamento e nem sua felicidade.

Anos se passaram e a mente de João mudou. Ele já não brincava tanto e ia até a cozinha comer com bastante frequência.

João aprendeu a não tolerar o incômodo da fome (ou do desejo de comer).

O que aconteceu com João, acontece com muitas pessoas: aprendem a viver com pouquíssima tolerância com o desconforto.

O que mudou na mente do dele?

Mais

Obrigado por me dar desafios que não quero

obrigado desafio1

 

 

Obrigado, Obrigado Deus.
Obrigado por me dar desafios que não quero.
Obrigado por me fazer olhar para situações que gostaria de esquecer.
Obrigado por me lembrar que tenho forças para melhorar a mim mesmo e superar estes desafios.
Obrigado por não me esquecer.
Obrigado por me querer forte e capaz. E me lembrar que posso ser assim.
Me ajude, Senhor, a não esquecer de ti quando for minha vez de retribuir e amparar outra pessoa.
Obrigado!

 

Regis Mesquita
[Mentalização 30, do blog Caminho Nobre]
https://twitter.com/tvidaspassadas

Mais

Entradas Mais Antigas Anteriores

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.218 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: