A importância de se arrepender da agressividade nos pensamentos

 

Quem se trata com respeito e serenidade vive melhor.

 

 
A maior fonte de maldade no Planeta são os pensamentos e sentimentos agressivos. São eles as grandes fontes de vibrações negativas em uma sociedade.

 

Mais

Uma vida simples para ter tempo para amar. Aprendendo a criar as condições para o amor fluir em sua vida.

 

 

Tua alma quer te mostrar o caminho. Preste atenção na sua sensibilidade.

 

 

 

 

“Você sabe que não precisa de muito para ser feliz.

Mas, você não consegue colocar em prática a vida simples.

Você é prisioneiro de dezenas de “necessidades imprescindíveis”.

Cada uma delas te prende e você sai à busca para supri-las.”

(http://www.nascervariasvezes.com/2015/02/vida-simples-de-chico-xavier.html )

 

 

Um bem extremamente precioso para o ser humano é seu tempo.

A pergunta é:  você usa seu tempo com o que você considera mais importante?

Mais

Neste momento eu tenho o suficiente para ser feliz?

 

 

Seja feliz sintonizando-se com o que há de melhor em você.

 
 

“Se você prestar atenção em você e ter como prioridade utilizar todos os grandes recursos que você possui, sua vida ganhará força, ação e superação de obstáculos”.  Regis Mesquita

Mais

Aprenda a tolerar um pouco de sofrimento para fortalecer sua mente. Mente forte é mais preparada para evoluir e conquistar objetivos.

 

 

tolerar sofrimento

 

 

 

A mãe de João reclamava que ele era uma criança que não parava de brincar nem para comer.

Ou seja, João sentia o incômodo da fome e não mudava seu comportamento e nem sua felicidade.

Anos se passaram e a mente de João mudou. Ele já não brincava tanto e ia até a cozinha comer com bastante frequência.

João aprendeu a não tolerar o incômodo da fome (ou do desejo de comer).

O que aconteceu com João, acontece com muitas pessoas: aprendem a viver com pouquíssima tolerância com o desconforto.

O que mudou na mente do dele?

Mais

É a privação que garante equilíbrio para minha vida

 

 

A privação mantém o equilíbrio da minha vida. Autocontrole.

 

 

Antes de praticar a “mentalização 29” do blog Caminho Nobre te convido a refletir com a estória de duas irmãs, Maria e Joana.

 

Maria queria aparecer diante de Deus, por isto fazia o que Deus valoriza.

 

Joana queria aparecer para todas as pessoas, por isto fazia o que as pessoas valorizam.

 

Maria comia com frugalidade, comia apenas o que necessitava, assim mantinha seu corpo saudável.

 

Joana comia para ter muito prazer, comia de tudo e muito, aos poucos seu corpo foi transformando.

 

Maria queria ter uma vida simples, evitava muitos desejos e fugia da ostentação.

 

Joana estava sempre desejando, queria muitas coisas e estava sempre a espera de conseguir algo novo.

 

Maria estudava muito para poder trabalhar com o máximo de eficiência e ser digna da sua remuneração.

 

Joana achava chato estudar e estudava o mínimo para passar de ano.

 

Maria queria ajudar a mãe no trabalho doméstico, pois assim era grata ao amor que recebia.

 

Joana achava que Maria era puxa saco e que a mãe a chateava com os pedidos de ajuda.

 

Maria cultivava a boa vontade, o bom humor e o sorriso de compreensão; sabia que mantendo sua vibração elevada geraria paz e justiça à sua volta.

 

Joana queria fazer apenas o que gostava  e sofria quando era obrigada a fazer algo que não queria.

 

Maria acreditava que cuidando de si com carinho, gerando boas energias e paz em sua mente, teria corpo saudável e mais bonito.

 

Joana queria vários tratamentos e cirurgias para ser bela, magra e desejável.

 

Maria vivia intensamente o que era realmente importante e superava os obstáculos sem desperdiçar esforços.

 

Joana se perdia entre tantos desejos e acabava vivenciando inúmeros conflitos.

 

O tempo passou e as duas envelheceram.

 

Joana era uma mulher desgastada pelos sofrimentos que suas escolhas criaram para ela.

 

Maria, ao contrário, tinha cada vez mais paz e sabedoria.

 

Joana desejava ter a vida de Maria, mas não queria ter os mesmos pensamentos, sentimentos e atitudes.

 

Maria observava a insatisfação da irmã e torcia para ela mudar suas escolhas.

 

 

Moral da estória: quem não se priva constrói na própria mente pensamentos negativos, insensatos e de autossabotagem. Foi exatamente isto que aconteceu com a Joana.

 

 

 

Mentalização:

 

Quando me privo mantenho o equilíbrio.

 

Quando me privo ganho a liberdade mental.

 

Quando me privo me aproximo da paz e da coragem.

 

A privação que escolho me torna mais forte.

 

O autocontrole me ajuda a conquistar a sabedoria.

 

São tantos benefícios que me animo a escolher me privar.

 

Não quero, não desejo, não procuro.

 

Não uso, não sei, não preciso.

 

A privação destrói as máscaras e descubro o que é realmente importante.

 

A privação permite intensificar o bom em minha vida.

 

A privação me ajuda a planejar melhor meu tempo.

 

Escolho viver intensamente em meio ao equilíbrio.

 

Escolho o que é prioritário e vivo a vida satisfeito.

 

Eu me privo porque assim sou mais feliz.

 

 

Regis Mesquita

@tvidasassadas

 

 

[Mentalização 29, do blog Caminho Nobre]

 

 

 

Ajude o Blog Caminho Nobre recomendando esta postagem no G+, curtindo no Facebook, retuitando ou mandando o link deste texto por email.

 

 

Lista com todas as mentalizações do Blog Caminho Nobre

https://caminhonobre.com.br/mentalizacoes/

 

 

 

 

Lei da vida em ação:

 

Uma mulher come muito e está obesa, com dores no joelho.

 

Ela continua obesa e com dores por longos anos.

 

Ela não aplica a lei da vida: desenvolva em todas as áreas da sua vida a qualidade que você necessita.

 

Se tentar desenvolvê-la somente em uma área terá muito mais dificuldade para conquistá-la.

 

Observe:

 

A mulher não consegue ter autocontrole ao se alimentar.

 

Portanto, precisa desenvolver o autocontrole em todas as áreas da sua vida.

 

Ela insiste em tentar desenvolver o autocontrole somente na hora de comer.

 

Não atinge nenhum resultado positivo permanente.

 

Para desenvolver o autocontrole ela deve aprender a se privar.

 

Mas ela não quer se privar em várias áreas da sua vida.

 

O que ela escolhe?

 

Se iludir com remédios, tratamentos ineficientes, etc.

 

Porém, sem mudar interiormente e desenvolver a qualidade do autocontrole, os tratamentos surtem pouco efeito.

 

Desenvolvendo o autocontrole, a capacidade de escolher se privar em várias áreas da vida, ela não precisa de outros tratamentos.

 

O autocontrole significa capacidade de decidir livremente quando agir ou quando se privar da ação.

 

Sem se fortalecer através da privação o resultado será sempre negativo.

 

 

 

Campanha:

 

Siga o Blog Caminho Nobre por email.

 

Na coluna da direita, você encontra um lugar para digitar seu email. Após enviar seu email, você receberá um email de confirmação com link para você clicar e confirmar sua inscrição. Após esta confirmação você receberá todos os textos que forem incluídos no Blog Caminho Nobre.

 

 

 

Quanto mais me esforço, treino e aprendo mais sorte eu tenho

 

 

 

Para refletir 1:

 

Uma vida equilibrada exige autocontrole. O treino do autocontrole é a autoprivação. A maioria de nós, espíritos encarnados, está na vida terrena para desenvolver esta habilidade em meio à abundância. Quanto mais se tem, mais necessário o autocontrole.

Texto do blog Nascer Várias Vezes

http://www.nascervariasvezes.com/2012/12/importancia-autoprivacao.html

 

 

 

Para refletir 2:

 

A autoprivação, o sofrimento direcionado para o que é necessário, é fundamental para gerar força espiritual. Esta força espiritual é fundamental para sustentar o espírito nas grandes provações da vida. E o sofrimento direcionado é importante para gerar a percepção dos reais valores das coisas e das situações da vida. O treino é realizado no dia-a-dia. As situações cotidianas devem ser aproveitadas para treinar o autocontrole e a autoprivação.

 

Texto do blog Nascer Várias Vezes

http://www.nascervariasvezes.com/2012/12/importancia-autoprivacao.html

 

 

 

Para refletir 3:

 

Liberdade não é fazer tudo o que gostaríamos. Isto é escravidão! Deixar com que nossos desejos dominem nossa vida é uma forma fácil de gerar angústia, desilusão, preguiça, ineficiência, insucesso. O espírito forte observa a realidade e age segundo as oportunidades que aparecem, ao mesmo tempo em que traça metas de longo prazo e se dedica a atingi-la. Ele pratica a autoprivação voluntária, desta forma conquista muito mais e desfruta de muito mais paz, prazer e felicidade. Esta lição está gravada na mente de todos os espíritos encarnados, pois nas várias encarnações anteriores já aprenderam esta verdade.

 

Texto originário da página Nascer Várias Vezes do Facebook: https://www.facebook.com/nascervariasvezes

 

 

 

evoluir

 

 

 

 

Leia também:

 

Lei da Oferta e exercícios para se desidentificar do ego

 

O lugar das perdas em uma vida boa

 

Eles preferem sofrer com o que é conhecido por terem medo do desconhecido

 

Frases para esquecer e não acreditar (para não diminuir seu prazer)

 

Evolução é caminhar do complexo para o simples e do difícil para o fácil

 

Ninguém controla tudo o que acontece na própria vida

 

Ofertar sempre, para continuar vivendo bem

 

O excesso acaba com a concentração de crianças e adultos e dificulta a criação de vínculos afetivos

 

Preparo-me para todas as lutas

 

 

 

Os textos do blog  Caminho Nobre não podem ser adaptados ou alterados em qualquer forma. Você pode copiar, imprimir e distribuir gratuitamente os textos sem alterações, desde que sejam preservadas as fontes (nome do autor e link com o endereço do blog colocados no início do texto). Não é permitido vender ou obter qualquer outro benefício financeiro usando os textos do Blog Caminho Nobre. O uso maciço dos textos do blog (mais de 3 textos) necessita da autorização escrita do autor.

 

 

 

 conhecer livro  nascer

 

Conheça o livro Nascer Várias Vezes – um livro planejado para auxiliar a evolução espiritual das pessoas

http://www.nascervariasvezes.com/p/o-livro.html

 

 

 

Gostou das imagens desta página?

Compartilhe-as com seus amigos (sem modificações).

Quer conhecer centenas de imagens com belos pensamentos?

Clique aqui (Facebook)  ou aqui (Pinterest)

 

 

 

Cinco motivos para você aprender a parar seus pensamentos

 

Aprenda a parar seus pensamentos para sair do stress e da ansiedade

 

 

1) Viva descansado

 

O cérebro possui apenas 2% da massa corporal. Mesmo assim consome mais de 20% da energia diária que uma pessoa dispende.
 

O cérebro gera reações em todas as partes do corpo. Basta lembrar as vezes que você ficou triste e chorou. Ou das vezes que, ao rir, mexeu seus braços  e mudou suas expressões faciais. Ou o quanto sua mente e seu corpo ficaram tensos frente a uma situação de risco. Tudo significa dispêndio de energia.
 

Mas, o que realmente cansa as pessoas é que os pensamentos, quando desencadeados em sequência (1), geram muito stress. Mais

O paradigma da montanha russa explica o porquê da sua pouca satisfação com a vida

 

montanha russa

 

Todos os anos dezenas de milhões de pessoas buscam prazer brincando na “montanha russa”.

Quanto mais radical, mais emoção. Como se dá esta emoção?

A pessoa entra na montanha russa e tem medo.

O medo provoca uma descarga de adrenalina que produz vários sintomas físicos e mentais.

Entre os sintomas mentais estão (preste atenção, porque voltaremos a eles no final do texto):

Focalização da mente (ela fica com a atenção totalmente focada na situação) Mais

A quietude da mente gera paz e serenidade

 

 

Mantenha a mente sempre serena e calma.

 

 

Regis Mesquita

 

 
Cena:

Um homem de terno e gravata sobe a pé pela rua com o capacete da sua moto enfiado na cabeça. Uma pessoa comenta: “que ridículo!” Ela completa seu julgamento com comentários negativos sobre o homem.

O que aconteceu foi isto:

1º) O homem andando de capacete pela rua foi o estímulo que entrou na mente da pessoa.

2º) O estímulo poderia ter acabado, mas continuou. Ela associou o estímulo com os valores e crenças que existiam na sua mente.

3º) Ela agiu de modo condicionado: quem está acostumado a julgar sempre julgará. Portanto, ela se interessou em manter na sua consciência o julgamento. Por isto, comunicou-o em voz alta.

4º) Sua mente foi tomada por uma sequência de pensamentos. Todos eles aprendidos e copiados anteriormente na sua vida. Ela é uma repetidora.

5º) Sem perceber sua mente ficou tomada de sentimentos e pensamentos negativos.

Mais

Entradas Mais Antigas Anteriores

%d blogueiros gostam disto: