Tudo o que não provém do espírito é sempre pequeno

 

Elimine suas preocupações cotidianas para que o espírito se manifeste.

 

 
Por Regis Mesquita

 

A imaturidade e a falta de sabedoria são duas grandes causas de sofrimentos.

 

Se falta sabedoria, a mente cria sofrimentos aonde poderia haver paz, alegria e satisfação.

 

Por exemplo: um adolescente pode se trancar no quarto e sofrer durante horas ou dias por causa de uma espinha no rosto. Décadas depois ele dirá: “como fui bobo por sofrer por algo tão pequeno!”

 

O que mudou? O problema passou, a pessoa amadureceu e percebeu que criou muito sofrimento para si mesmo.

 

Esta é a vida do ser humano. À medida que desenvolve sabedoria, ele descobre que criou e continua a criar sofrimentos para si mesmo.

 

A imaturidade transforma o ser humano em um masoquista que fica fazendo discurso sobre qualidade de vida e prazer.

 

 

Clique Aqui 

Mais

Viver sem ciúmes. Vou ser quem ama e oferece uma vida feliz e legal.

 

Mesmo que eu sofra com o ciúmes, a pessoa que eu amo receberá carinho, amor e respeito.

 

 

Antes de fazer esta mentalização você precisa responder a pergunta: existe algum motivo real para você sentir ciúmes do(a) parceiro(a)?

Se a resposta for não, siga em frente.
Se a resposta for sim. É necessário enfrentar este motivo real do ciúmes.
 

 
Se você está lendo este texto é porque reconhece que o ciúmes é um problema que torna sua vida pior.
É importante também perceber que ele é um gerador de pensamentos e sentimentos negativos.
Mais

A manhã sagrada: reorganize-se para criar um espaço sagrado de disciplina e satisfação

 

 

 

Manhã sagrada: uma hora para quem tem disciplina para cuidar de si e viver mais satisfeito.

 

 

 

É extremamente difícil escrever sobre rotina de vida. Pessoas são diferentes e suas necessidades são muito diversas.

Há, porém, muito em comum pelo fato de viverem em uma mesma cultura. Portanto, tudo que é descrito abaixo serve para todos, basta ser flexível e adaptar à sua situação.

 

  • Acorde uma hora mais cedo. Durma uma hora mais cedo.

 

O objetivo maior é: tenha uma hora de “vazio” todas as manhãs.

É um treino necessário para todos. Viver lentamente, sem permitir que sua mente seja contaminada por pensamentos, inquietações e tudo que você fará ou se preocupará durante o dia.

Não busque notícias, nem se ligue à redes sociais ou e-mails. Esteja focado em ficar no vazio. Lento. Sem buscar qualquer outra motivação que não seja se perceber.

No início será difícil. Mas, com toda certeza, este momento se tornará o mais feliz do seu dia.

Desenvolver a sensibilidade é desenvolver a intuição. Também é desenvolver a capacidade de perceber e manter o que é mais nobre em você.

Mais

Mentalização para a maior de todas as vitórias

 

regras simples

 

 

Eu posso me sentir frustrado.

Eu posso me sentir em risco.

Eu posso perder porque criei uma vida onde sempre irei ganhar mais.

Uma vida com eficiência, com amor, com boa vontade, com gratidão.

 

De cada vinte sementes que brotarem,

Três não produzirão o que é bom.

 

Não focarei o que perdi.

Não desistirei de construir coisas boas porque algumas vezes o resultado não será bom.

Eu abro meu coração, ao invés de fechar

Eu relaxo meu corpo, ao invés de contrair.

Eu me entrego para a verdade de que terei contrariedades e terei decepções.

Aceitarei que o ato de construir gera riscos e consequências.

 

Me focarei em conseguir mais do que é bom, mais do que é belo, mais do que é saudável.

Eu aceito, para seguir mais leve!

Eu agradeço, para não perder o foco verdadeiro.

 

Eu aceito as contrariedades.

Obrigado!

Eu aceito as dificuldades.

Obrigado!

Eu relaxo!

Eu me entrego!

Eu aceito!

 

Faço assim porque busco o ganho com desapego.

Este é o maior de todos os poderes.

Esta é a maior de todas as vitórias.

 

 

Regis Mesquita

[Mentalização 25, do blog Caminho Nobre]

 

 

Ninguém que é ativo, realizador e dinâmico consegue ter uma vida somente de vitórias e sucessos. Este é um sonho desnecessário e impossível. Tornar-se eficiente e guiar-se pelos sentimentos mais nobres, torna-o altamente capaz de ter a imensa maioria de conquistas e realizações. Mas, jamais atingirá 100%. Aliás, a Bíblia nos ensina que não somente é impossível; é também ruim. As perdas ensinam e ajudam a desenvolver habilidades que podem ser mais facilmente desenvolvidas na derrota. As perdas geram equilíbrio e geram novas oportunidades. Você pôde notar este fato quando se decepcionou com um amigo e acabou se abrindo para cultivar novas amizades.

 

 

conhecer livro  nascer

 

 

A história de Jó (Bíblia católica)

 

“Em Hus, terra da Arábia, vivia um homem chamado Jó, reto, justo, temente a Deus e afastado do mal. Tinha 7 filhos e 3 filhas; possuía grandes rebanhos de ovelhas, camelos, bois e jumentos, além de muitos criados. Era homem muito considerado em todo o Oriente”.

 

(Deus experimentou-o. Seus filhos morreram, seus rebanhos foram roubados, seus bens destruídos)

 

“Então Jó levantou-se, rasgou as vestes e, raspada a cabeça, prostrou-se por terra e adorou o Senhor, dizendo: “O Senhor deu, o Senhor tirou. Como foi do agrado do Senhor, assim se sucedeu. Bendito seja o nome do Senhor!”. Jó não pecou em nenhuma destas coisas, nem pronunciou nenhuma palavra insensata contra Deus.

 

(Depois ficou leproso)

 

“Dizia-lhe a mulher: ” Ainda estás firme na tua piedade?”. Ele respondia: “Falas como mulher insensata. Se recebemos os bens da mão de Deus, por que não receberemos também os males?”.

 

Alguns amigos de Jó ousaram afirmar que Deus o castigava por causa dos seus pecados. Mas Jó disse: “Ainda que Deus me matasse, confiaria sempre nele. Eu sei que o meu Redentor vive e que no último dia ressurgirei da terra; serei novamente revestido do meu corpo e na minha carne verei o meu Deus. Sim, eu mesmo o verei e os meus olhos o hão de contemplá-lo. Esta esperança repousa no meu coração”.

 

(No fim da história, Deus restituiu em dobro de tudo que ele possuía.)

 

Comentário:

 

A história de Jó é fantástica. Ajuda muitos pastores a tirar dinheiro dos fiéis. Ajuda muitos padres a mandarem as pessoas terem paciência e ficarem quietinhas enquanto sofrem. É o uso menos nobre do tema.

 

O exagero da situação realça dois importantes temas: a confiança e a não perda de tempo com a revolta. Deus tira, Deus dá. Uma visão mágica da realidade, que demonstra que ninguém controla tudo o que acontece na sua própria vida. Aqui no blog Caminho Nobre nós buscamos o conhecimento racional e a experiência nobre. Ou seja, buscamos o que podemos fazer por nós mesmos.

 

 

Jó não ficou revoltado e nem deixou de confiar. Com isto ele focou no presente e no futuro. Como diz o ditado: “ficou mais leve para seguir viagem”. O texto começa dizendo que ele era eficiente. Após as desgraças, ele decidiu continuar eficiente. Ele aprendeu com as perdas, mas manteve o que tinha de bom. Ele ficou melhor, por isto pode “ressurgir das cinzas”.

 

A confiança diz respeito a este fenômeno: quanto mais eficiente, quanto mais qualidades e habilidades, mais fácil superar perdas. É mais fácil recomeçar pequenos e grandes desafios quando temos qualidades para serem usadas. (O foco ETERNO do ser humano é evoluir, aprender, desenvolver – A  evolução espiritual é facilitada quando se tem a COMPLETUDE).

 

Para quem reproduz as escolhas de Jó haverá paz em meio à tempestade, haverá novas oportunidades a cada crise, haverá novas conquistas a cada perda. Mas, para isto é NECESSÁRIO TREINAR A MENTE e desenvolver qualidades no dia-a-dia.

 

 

Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link por email.

Leia também:

 

Todas as mentalizações do Blog Caminho Nobre

 

 Lei da Oferta e exercícios para se desidentificar do ego

 

Sou o responsável pela minha vida

 

É preciso ser forte para ser humilde

 

O esforço mínimo está em fazer bem feito

 

Mitos da vida moderna: eu me acomodei, isto não é bom

 

 

Os textos do blog  Caminho Nobre não podem ser adaptados ou alterados em qualquer forma. Você pode copiar, imprimir e distribuir gratuitamente os textos sem alterações, desde que sejam preservadas as fontes (nome do autor e link com o endereço do blog colocados no início do texto). Não é permitido vender ou obter qualquer outro benefício financeiro usando os textos do Blog Caminho Nobre. O uso maciço dos textos do blog (mais de 4 textos) necessita da autorização escrita do autor.

 

 

sofrimento inutil

O menino que não sabe ser feliz (desejos criando sofrimentos)

 

 

Quando o ser humano aproveita seu potencial ele precisa de pouco.

 

 
Semana após semana, uma criança é levada para tomar passe em um centro espírita de Campinas. Ele não gosta de ir lá; ele chora, berra, reclama, diz que quer ir embora, fica infeliz, impaciente, insatisfeito, nervoso, raivoso, agitado, agressivo… É um espetáculo!

 

Vamos estudar o caso: a criança não gosta de tomar passe. Os seus pais, por sua vez, acham que é fundamental para seu desenvolvimento espiritual. Ela teria mais satisfação se confiasse nas escolhas dos seus pais. Apesar de não gostar, é muito melhor esperar algum tempo e receber o passe, satisfeito. Porém, não é esta a escolha do filho.

 

Observe bem: podemos ficar satisfeitos, mesmo quando fazemos algo que não gostamos.

Mais

A dificuldade de dizer “Eu te amo”

 

Só há uma forma de bloquear o amor, gerando conflitos internos e externos.

 

 
Por que o ser humano possui tanta dificuldade de dizer coisas boas? Insegurança? Medo? Vaidade? Orgulho?

 

O grande poeta John Donne escreveu um poema chamado O Triplo Louco. Ele começa assim:

 

“Sou duplamente louco, confesso,

 

Por amar demais e

 

Confessá-lo em verso.

 

Mas quem não quereria estar em mim

 

Se ela dissesse SIM”?

Mais

Como lidar com uma filha insegura?

 

A vida é uma sequência de oportunidades de evolução espiritual

 

 

Uma mãe me escreve: tenho uma filha de 7 anos. “Ela é insegura. Gostaria de ajudá-la a ter mais confiança em si mesma. Como devo agir?”

 

A mãe deu um exemplo no email: “até hoje ela não aprendeu a usar as torneiras quente e frio do chuveiro. Minha outra filha, com 4 anos já sabia controlar a temperatura…”

 

A crença da mãe: se a filha tivesse mais autoconfiança já teria aprendido a controlar a temperatura do chuveiro.  O problema: a menina não tem esta qualidade (autoconfiança), portanto, não aprende.

 

O que fazer?

 

Mais

%d blogueiros gostam disto: