Mantenho meu coração repleto de gratidão pelo meu pai

A mente reativa gera desconfiança onde poderia haver aceitação, gera raiva onde poderia haver paz.

 

A mentalização desta página foi planejada para os filhos que cuidam de pais adoentados.

 

Mas, serve para todas as pessoas que amam e querem servir com amor e carinho.

 

Mais

Viver sem ciúmes. Vou ser quem ama e oferece uma vida feliz e legal.

 

Mesmo que eu sofra com o ciúmes, a pessoa que eu amo receberá carinho, amor e respeito.

 

 

Antes de fazer esta mentalização você precisa responder a pergunta: existe algum motivo real para você sentir ciúmes do(a) parceiro(a)?

Se a resposta for não, siga em frente.
Se a resposta for sim. É necessário enfrentar este motivo real do ciúmes.
 

 
Se você está lendo este texto é porque reconhece que o ciúmes é um problema que torna sua vida pior.
É importante também perceber que ele é um gerador de pensamentos e sentimentos negativos.
Mais

Uma vida simples para ter tempo para amar. Aprendendo a criar as condições para o amor fluir em sua vida.

 

 

Tua alma quer te mostrar o caminho. Preste atenção na sua sensibilidade.

 

 

 

 

“Você sabe que não precisa de muito para ser feliz.

Mas, você não consegue colocar em prática a vida simples.

Você é prisioneiro de dezenas de “necessidades imprescindíveis”.

Cada uma delas te prende e você sai à busca para supri-las.”

(http://www.nascervariasvezes.com/2015/02/vida-simples-de-chico-xavier.html )

 

 

Um bem extremamente precioso para o ser humano é seu tempo.

A pergunta é:  você usa seu tempo com o que você considera mais importante?

Mais

Deixo o amor fluir para que ele molde meus pensamentos

 

emane o amor

 

 

O amor é verbo,

o amor é movimento.

A natureza do amor é fluir.

Procuro o amor que brota dentro de mim.

Quebro as resistências

e permito que ele flua.

Minha função, como humano, é retransmiti-lo.

Retransmiti-lo para senti-lo vibrar em mim

e me inebriar deste prazer único.

Emano o amor para que ele molde meus pensamentos,

energize meu corpo,

oriente meus comportamentos,

expanda minha consciência,

e desperte minha vocação.

O amor deve fluir,

o que exige de mim coragem e confiança.

 

Regis Mesquita

[Mentalização 28, do blog Caminho Nobre].

 

 

Lista com todas as mentalizações do Blog Caminho Nobre

https://caminhonobre.com.br/mentalizacoes/

 

 

As pessoas olham para fora buscando o amor.

Mas, o amor é uma força que já existe dentro de cada um.

Por imaturidade e falta de confiança nas Leis da natureza, este amor é bloqueado.

O amor é movimento; portanto, para bloqueá-lo é necessário gastar energia e construir pensamentos / sentimentos que justifiquem os conflitos internos que tiram força, sabedoria e prazer do ser humano.

Só há uma forma de bloquear o amor, gerando conflitos internos e externos.

O oposto do bloqueio é o fluir. Este fluir permite a autorrealização da essência de cada um.

O fluir do ipê amarelo gera a produção de flores amarelas. No ser humano o amor arrasta consigo as vocações e potenciais de cada um.

O amor é uma força que gera ação, concretização e realização.

O amor é a “máquina do Eu Sou”, quanto mais livre ele flui, mais ele dirige a vida da pessoa moldando-a de acordo com todos os conteúdos que existem em seu interior.

Pleno de amor, a pessoa que tem vocação para pintar se sentirá motivada para a pintura. Porque tudo que está em potência dentro da pessoa é dinamizada pelo amor.

O amor é motivador, ele gera prazer, energiza o corpo e estimula a mente. Com ele é mais fácil agir.

O amor que flui vem carregado de sabedorias. As escolhas não ficam limitadas ao conteúdo do próprio ego. Quando o amor flui existe uma somatória do conteúdo do ego com a sabedoria  que o amor carrega. O que aumenta a possibilidade de comportamentos e decisões mais eficientes.

O amor que flui gera muito prazer. Ao contrário do amor que se fixa, que pode gerar dúvidas, medos e outros sofrimentos. O amor que flui, por ser sábio, está sempre se adaptando e pulsando sobre a realidade total da vida da pessoa. Ela ama mais do que uma pessoa. Ela ama a vida, ama a tudo, porque o amar passa a ser o jeito desta pessoa viver.

Tendo no amor tantos benefícios, cabe ao ser humano deixá-lo fluir, retransmiti-lo.

Todavia, é necessário coragem, disciplina e confiança. O obstáculo mais difícil a ser superado é a confiança. Para o amor fluir é necessário que a pessoa abandone a ilusão de ter pleno controle sobre sua vida. O amor leva ao desconhecido o que gera sensação de desproteção. E o ser humano age como uma criança traumatizada que valoriza antes de tudo a proteção. Quando o amor aparece, trazendo a desproteção, o ser humano constrói muitos pensamentos e crenças que lhe afastam do fluir do amor.

Coragem e confiança são necessárias para abrir mão dos conflitos internos e das ideias pouco evoluídas. O prêmio é um grande prazer de fluir junto com o amor e ser abençoado por sabedorias e aprendizados evolutivos rápidos.

 

O ser humano é capaz de bloquear o fluir do amor. Mas, a energia sempre vibrará; portanto, sempre fluirá. O amor será substituído por quaisquer outros sentimentos ou sensações. Pode ser rancor, raiva, ansiedade, desejos, tristeza, alegria e outros.

 

 

Ajude o Blog Caminho Nobre recomendando esta postagem no G+, curtindo no Facebook, retuitando ou mandando o link deste texto por email.

 

 

Imagem

 

A vida da árvore, por ser “instintiva”, é um fluir. Ela retira da terra o que precisa.

À medida que ela se realiza enquanto árvore, ela entra em oferta. Ela cresce e seus galhos servem de pouso e abrigo para os pássaros.  Suas folhas são levadas para os formigueiros e seus frutos alimentam muitos animais.

A árvore não luta contra sua natureza; ela não tem esta opção. Ela não julga quem está comendo seus frutos, não critica a conduta dos pássaros e insetos que ficam juntos à ela. Ela deixa a vida fluir captando seus nutrientes e gerando folhas, frutos e galhos que são úteis para ela e para os outros.

Esta fluidez permite com que a árvore não gaste sua energia para sustentar bloqueios, como o humano é capaz de fazer. O menor esforço que a árvore pode fazer é realizar sua natureza. Se ela pudesse impedir a fluidez da sua natureza (para não dar frutos para um animal que ela considera ruim, por exemplo) ela teria que gastar grande parte de seus nutrientes e esforços para bloquear a si mesma. Nela teria que se autossabotar, judiar de si mesma, porque só desta forma poderia evitar sua frutificação.

A árvore flui, porque esta é a forma mais fácil dela viver bem e se realizar. O fluir garante o benefício do viver bem.

 

 

transforme em amor

 

 

Para refletir:

 

 

Vida é energia. Energia flui continuamente.

O ser humano é energia, ele vibra continuamente.

Ele pode vibrar baseado nas mais belas qualidades ou nos mais terríveis defeitos.

Todavia, jamais será capaz de bloquear o fluir de sua energia.

Se houver amor vibrará amor, se houver rancor vibrará a energia do rancor.

O ser humano é um conversor da energia que chega até ele.

Ele agrega características à estas energias.

Ao vibrar energias mais densas ficará mais cansado e “pesado”.

Ao vibrar energias mais sutis, mais nobres (energias “purificadas” pelo carinho, por exemplo) ele sentirá mais leve, cheio de força, em paz.

Possui melhor qualidade de vida para quem escolhe o que é mais importante para a vida do espírito.

Toda a natureza foi projetada para incentivar e recompensar quem escolhe o Caminho Nobre.

 

Regis Mesquita

Texto baseado nas ideias do livro Nascer Várias Vezes

 

Leia a introdução ao livro Nascer Várias Vezes

http://www.nascervariasvezes.com/p/introducao-do-livro.html

 

 

 

Campanha:

 

Siga o Blog Caminho Nobre por email.

 

Na coluna da direita, você encontra um lugar para digitar seu email. Após enviar seu email, você receberá um email de confirmação com link para você clicar e confirmar sua inscrição. Após esta confirmação você receberá todos os textos que forem incluídos no Blog Caminho Nobre.

 

 

 

Leia Também:

 

Mensagens espirituais inspiradas nos ensinamentos do livro Nascer Várias Vezes

 

Mente clara, a mente que abraça o amor

 

Aceitar viver a vida intensamente

 

Não julgue: uma regra para educar o espírito

 

Pablo Neruda, o poeta, explica os dois caminhos da vida e do amor

 

Todo bem que tu plantares será retribuído em vosso interior

 

livro

 Quero conhecer o livro do autor do Blog Caminho Nobre

 

 

Anúncios que porventura apareçam neste blog são de inteira responsabilidade do WordPress, que é o destinatário dos lucros com eles obtidos, e não têm absolutamente nenhuma relação com o conteúdo ou com o responsável pelo Blog Caminho Nobre.

A única venda que este blog indica são os livros de seu autor, Regis Mesquita. Todavia, entendo que o WordPress, que hospeda gratuitamente este blog, tem que ter seus próprios meios de sobrevivência.

 

 

 favoritos

O primeiro passo para mudar a realidade é mudar você mesmo

 

respire fundo e comece a mudar sua própria vida

Regis Mesquita

 

Uma mulher rezou durante anos para seu marido alcoólatra mudar. Sua fé foi tão grande que somente desistiu depois de 20 anos.

 

“Que Deus é este que permite o sofrimento de quem só faz o bem?” Este foi seu pensamento nos momentos finais de sua fé.

 

Seu raciocínio era simples: se o marido mudasse, ela viveria melhor.

 

Outra mulher rezou muito pedindo força e sabedoria para se transformar. Ela tinha um marido alcoólatra e sofria com isto.

 

Ela decidiu lutar para manter a família unida, mas sabia que para conseguir seu intento deveria aprender a não ser infeliz.

 

Esta outra mulher assumiu a responsabilidade de sua vida e de sua felicidade. Ao longo dos anos foi ganhando força, amadurecendo, aprendendo e desenvolvendo várias habilidades.

 

Ao invés de me preocupar, irei ofertar

 

Sou o responsável pela minha vida

 

Aceitar viver a vida intensamente

 

O marido continuou alcoólatra, mas ela estava cada vez mais evoluída. Tão evoluída que pouco sofria com o marido que tinha. Seus filhos tiveram nela o exemplo e a orientação sensata para crescerem sadios e trabalhadores.

 

Ela manteve sua fé. Seu pensamento era assim: “eu me ajudei, Deus me ajudou e juntos ajudamos minha família”.

 

Duas mulheres que partiram da mesma situação. Dois resultados muito diferentes.

 

Uma buscou culpados. A solução não vem dela, e sim de Deus e do marido. Ela não evoluiu, ficou do mesmo jeito por longos anos. Não enfrentou suas dificuldades, nem suas limitações e defeitos. Ela, assim como o marido, ficou paralisada.

 

A outra buscou a verdade: “todos têm que evoluir, vou assumir a responsabilidade pela minha vida e minha felicidade”. “Se eu evoluir em áreas nas quais nunca evoluí serei mais completa e, portanto, mais capaz de gerar minha felicidade”.

 

A evolução exige aprendizado. Aprendizado exige movimento, experimentação e descoberta. É por isto que amar é um verbo.

 

Observe esta pequena poesia escrita por mim:

 

“Enquanto o amor pulsar, algo bom acontecerá. Pois amar é verbo e verbo gera ação.

Enquanto houver amor haverá atitudes, haverá braços estendidos e sorrisos abertos.

Enquanto houver amor a destruição será contida. Pois onde o amor impera sempre haverá o renascer.

Amor é movimento, é o ideal para quem evolui, aprende e amadurece”.

Regis Mesquita

 

Ao abrir mão de evoluir, a primeira mulher paralisou o Fluxo da Vida. Desta forma, ela matou o renascer, o desabrochar, a descoberta e a emersão de uma vida de paz, realização e equilíbrio.

 

Regra um: o primeiro passo para mudar a realidade é mudar você mesmo. Se prepare para ser melhor e poder ofertar mais.

 

Regra dois: tente não depender de ninguém e nem de nada quando for produzir o bem e gerar virtudes.

 

Regra três: se possível trabalhe em equipe. Se não for possível escolha seguir o caminho que irá gerar os melhores frutos para o espírito que você é.

 

Regra quatro: respire fundo! Abandone os julgamentos e tenha bem estar!

 

 

Eu agradeço muito se você recomendar esta postagem no G+, curtir no Facebook, retuitar ou mandar o link deste texto por email.

 

 

Leia: mensagens espirituais inspiradas nos ensinamentos do livro Nascer Várias Vezes

 

 

conhecer livro  nascer

Nascer Várias Vezes

 

Leia também:

 

A dificuldade de dizer “Eu te amo”

 

Para a consciência seguir a lógica do espírito é preciso treinamento

 

A evolução espiritual é facilitada quando se tem a completude

 

A família é o campo de provas para a evolução do espírito

 

Mentalização: ótima opção para descansar a mente e sair do negativismo

 

Mente clara, a mente que abraça o amor

 

 

 

Siga o Blog Caminho Nobre por email.

 

Na coluna da direita, você encontra um lugar para digitar seu email. Após enviar seu email, você receberá um email de confirmação com link para você clicar e confirmar sua inscrição. Após esta confirmação você receberá todos os textos que forem incluídos no Blog Caminho Nobre.

 

 


Benevolência ajuda a desenvolver o bem estar e a paz

Compartilhe as imagens desta postagem com seus amigos.

 

 

Usufruir a vida. O que, de verdade, significa isso?

Se Deus pediu que praticássemos o amor e a caridade é porque Ele nos projetou para viver bem, amando.

Você quer aproveitar a vida? Quero, sim senhor. Você quer curtir a vida? Quero, sim senhor. O que é curtir a vida? É fazer o que se quer. É ser feliz. É conseguir tudo o que se deseja.

Se você leu o parágrafo acima e se identificou com ele é melhor pensar seriamente no que você tem feito com sua vida.  Pois este conjunto de pensamentos leva a maior parte das pessoas ao sofrimento. Mesmo quem é feliz diminui sua felicidade com aqueles pensamentos SIMULADORES.

A pessoa quer, a pessoa deseja, a pessoa sonha. Tem um escritor que diz: nunca pare de sonhar. Ele faz literatura para pessoas simuladoras. Vende milhões de livros. Meu livro vai vender alguns milhares de exemplares, pois ele é um livro recomendado para quem não é dirigido por pensamentos de simulação (mente reativa). Os simuladores são maioria, à medida que as pessoas forem se espiritualizando aumentará o número de pessoas com a mente clara, não simuladoras.

Vou explicar.

A vida baseada no desejo ou no “sonhar” é uma vida extremamente restrita. Uma pessoa pode ter o desejo de passar as férias em Cancun. Economiza dinheiro e vai. Atinge seu objetivo e parte para outro desejo. Pula de desejo em desejo, sempre simulando na sua mente como vai ser bom (futuro) conseguir o que se quer. Mesmo quando não atinge o objetivo (a maioria das vezes) continua pulando para outros desejos.

A mente é muito rápida e muito capaz. Ela é capaz de abrigar dezenas de desejos ao mesmo tempo. A pessoa pode deitar e ficar imaginando tudo o que faria se conseguisse realizar seus desejos.

A mente que acredita que curtir a vida é fazer o que se quer, possui uma quantidade enorme de desejos. Ela está sempre desejando como PODERIA SER. A mente cheia de desejos fica cansada e desgastada. “Sonhar” e desejar dão trabalho e custa tempo.

Um desejo ou dois é ótimo. Ajuda a pessoa a ter direção em sua vida. Mas, quando a mente vira uma máquina de desejar tudo fica pior.

Desejo é o que poderia ser, mas não é. O que realmente existe é o presente. O que é real está no presente. O que podemos usufruir é o que está no presente. Portanto, usufruir a vida é viver no presente, aproveitando o que existe no presente.

Viver no presente aproveitando o quê?  Aproveitando as oportunidades para gerar o bem, o belo, o eficiente e as habilidades/qualidades pessoais.

Uma adolescente fez balé nos últimos 10 anos de sua vida. Fez porque sonhava em ser uma bailarina. Ela escolheu ter aulas, baseada em seu desejo. Cada aula era o momento de usufruir: aprender, para depois ofertar sua dança. Ofertar dança é igual a ser bailarina. O usufruto da aula pressupõe o esforço e atenção para aprender cada movimento – aproveitar o presente. Somente desta forma poderia gerar o belo, adquirir habilidades e ser eficiente.

Esta adolescente, porém, era uma máquina de desejo. Não conseguia ficar no presente, não conseguia usufruir na hora da aula. Sua mente gerava novos desejos que a desviava do presente e da conquista das habilidades da dança. Com isto ela tornou-se uma bailarina medíocre, que pouco podia ofertar. A realidade ruim era compensada por uma mente que simulava uma realidade baseada em desejos.

Um casal comentava sua rotina. Acordar bem cedo, ir trabalhar, voltar para casa, cuidar dos afazeres, assistir televisão até chegar o sono e dormir. Ao serem questionados sobre o que era mais importante na vida, eles responderam: a família, a amizade, o amor, o companheirismo. Acontece que na vida deles não havia quase nenhum espaço para o que era mais importante. O tempo era gasto com tudo, menos em cultivar o amor e os sentimentos mais nobres. O resultado: eles diziam que a rotina desgastava o amor. A verdade: eles não usufruíam um do outro. Eles construíram uma família porque queriam estar sempre juntos. Depois ESQUECERAM do motivo da união e passaram a desejar outras coisas. Cultivar e usufruir o amor passou a ser simulado na mente, mas não praticado na realidade.

O padrão que devemos ter é: escolha gera usufruto que gera desenvolvimento de habilidades/qualidades, do belo, do bem e do eficiente. Este desenvolvimento irá promover na vida das pessoas o dinamismo positivo. Mais disciplina, mais boa vontade, mais alegria, mais tesão, mais disposição, mais serviço ao próximo, mais habilidade, mais aprendizado, mais satisfação – uma positividade reforça a outra, renovando sempre as conquistas.

Duas qualidades importantes: ser coerente e não esquecer. O casal deste texto esqueceu que escolheram casar porque se amavam. Não foram coerentes com a opção de estarem juntos para poderem viver mais intensamente o amor. Mudaram o foco, desviaram a atenção. Não cultivaram o amor, nem o carinho, e aos poucos foram se distanciando. Não geraram o bem, nem o belo, nem o eficiente, nem desenvolveram qualidades ou habilidades. Ficaram num vazio de pouca satisfação. Esta mente pouco satisfeita é facilmente “capturada” por simulações mentais. Esqueceram de usufruir a vida real, portanto foram para a simulação mental. Agora, vazios, são presas fáceis de frases estéreis que lhes motivam a continuar simulando.

Todos os momentos da vida merecem ser usufruídos. Eles existem, são reais. Neles estão presentes todas as potencialidades de nossa vida. Podemos escolher entre uma vida dominada pelo usufruto (ação) ou pela simulação. Desenvolver nossos potenciais com eficiência pressupõe ação, mas não é qualquer ação; pressupõe o usufruto do que é real e ser coerente com os valores mais nobres que queremos cultivar.

Quanto mais a dedicação e o usufruto estiverem direcionados para os valores mais nobres que queremos cultivar, melhor será o resultado em termos de ganhos de vitalidade, desenvolvimento de habilidades e qualidades, geração do bem, do belo e do eficiente.

Esta é a melhor forma de evoluir espiritualmente, e fortalecer e educar a mente.

Resumindo tudo:

Pare de correr atrás de tudo (desejar). Pare e aproveite o que existe e está acontecendo neste momento. Este aproveitar terá maior força e eficácia se estiver relacionado aos valores e projetos mais nobres da vida. As maiores e melhores evoluções de cada um surgirão desta prática. Alguém duvida que um casal que pratica o amor, o diálogo e o contato corporal (neste caso não precisa desejar nada) gerará melhores resultados do que o casal que gasta seu tempo com outras opções e lota a mente de querer (desejos)?

 

Autor: Regis Mesquita

 

Leia também:

 

A dificuldade de dizer “eu te amo”

O egoísmo é necessário para sua evolução espiritual

Sou o tipo de pessoa que vê beleza nas coisas mais simples e felicidade nas coisas mais bobas

Pablo Neruda, o poeta, explica os dois caminhos da vida e do amor

A verdade é a melhor forma de ser delicada

Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez

 

Coloque este blog entre seus favoritos e venha nos visitar de vez em quando.

O Blog Caminho Nobre é sempre atualizado.

Podemos nos esforçar para ofertar bastante e assim retribuir tudo o que recebemos

 

 

jesus-amparo

 

 

Jesus disse: peça e lhes será dado.

 

As pessoas pedem vídeo game, carro, dinheiro.

 

Pedem de tudo; tal qual crianças pequenas pedem para seus pais.

 

Mas, será que é este o caminho de Deus?

 

Será que é isto que o Mestre Jesus quis ensinar?

Mais

Quem eu amo é diferente de mim

 

Quem eu amo é um ser humano.

Quem eu amo é diferente de mim.

Quem eu amo não é meu reflexo.

Quem eu amo está em evolução.

Quem eu amo nem sempre me completa.

Quem eu amo precisa de mim.

Quem eu amo precisa da minha dedicação.

Quem eu amo precisa de atenção e incentivo.

Oferecendo e aceitando torno-me forte.

Desapegando usufruo mais.

Doando ganho resistência.

Preservando minha individualidade ganho liberdade.

Mesmo que doe muito e receba pouco

Saberei cuidar de mim.

Me tratarei com carinho e ternura.

Se me amar e ofertar,

A energia de Deus transitará por mim.

Através de mim obras serão realizadas,

E meu espírito expressará seu potencial.

A energia deve fluir

Para que eu possa me libertar

E quem eu amo ajudar.

Desapegando tudo fica mais fácil.

 

 Regis Mesquita

[Mentalização 22, do blog Caminho Nobre]

 

 Conheça meu livro Nascer Várias Vezes

 

Leia também:

 Mensagens espirituais inspiradas no livro Nascer Várias Vezes

A vida é um pouco mágica, pois não controlamos tudo o que acontece com ela

Que a paz caminhe para dentro do meu coração

Aceitar viver a vida intensamente

Meu irmão me odeia. O que posso fazer para mudar esta situação

 

Para você que está conhecendo o Blog CAMINHO NOBRE:

este site se propõe a ter textos originais sobre a Educação do Espírito e o Fortalecimento da Mente. Os textos visam facilitar o entendimento dos treinamentos necessários para a evolução humana.

Para manter contato sugiro que você coloque este site entre seus favoritos. Na coluna à direita você pode assinar o RSS e receber os novos textos no seu email.

 

Entradas Mais Antigas Anteriores

%d blogueiros gostam disto: