Eu sou diferente! Histórias e decisões de quem pratica o Caminho Nobre

 

 

Mente Neutra é a mente que traz a paz em meio à tempestade

 

 

Eu sou diferente, pensou ele enquanto alguns amigos insistiam para que bebesse um copo de cerveja.

 

“Eu sou diferente deles e vou continuar sendo. Meu caminho é outro.”

 

Ele persistiu em sua decisão: “vou me divertir muito sem colocar nada de álcool em minha boca.”

 

Ele havia mudado, seus amigos não. Ele estava buscando o equilíbrio em suas ações. Como? Agregando novos objetivos e desenvolvendo novas qualidades.

 

Entenda: ele bebia muito, se divertia muito e no outro dia não conseguia fazer nada. Agora ele diverte muito e no outro dia está ativo para fazer outras coisas. Abriu mão da bebida.

 

Para não beber teve que desenvolver qualidades, como a disciplina e a perseverança.

 

Ele aumentou seu contato ativo (realmente participativo) com sua família. Ele decidiu: “meus pais estão vivos, é agora que tenho que curti-los”. Ele curtia a balada, curtia os pais, curtia sem beber, curtia muito mais a vida.

 

 

Mais

Anúncios

O paradigma da montanha russa explica o porquê da sua pouca satisfação com a vida

 

montanha russa

 

 

Todos os anos dezenas de milhões de pessoas buscam prazer brincando na “montanha russa”.

Quanto mais radical, mais emoção. Como se dá esta emoção?

A pessoa entra na montanha russa e sente medo e excitação.

O medo e a excitação provocam uma descarga de adrenalina que produz vários sintomas físicos e mentais.

Entre os sintomas mentais estão (preste atenção, porque voltaremos a eles no final do texto):

Focalização da mente (ela fica com a atenção totalmente focada na situação) Mais

Estimulando a Felicidade

 

Sintonize sua felicidade. Estimule-a e viva melhor.

 

 

Felicidade não é um sentimento. Os sentimentos podem estar presentes na felicidade,  principalmente a alegria. Nela cabem até sentimentos como o medo e a tristeza.  Porque a felicidade é um “estado de espírito”. Um “estado de espírito” é  uma vivência interna que se mantém no tempo e pode persistir mesmo que existam oscilações momentâneas.

 

Traduzindo: a felicidade se mantém mesmo que a uma pessoa esteja sob a mira de um revolver. Naquele momento ela terá medo, angústia e insegurança. Tão logo passe a situação traumática, o que se impõe em sua mente é o estado de espírito da felicidade.

 

Esta característica da felicidade existe porque a mente humana consegue produzir sentimentos, sensações e percepções que permanecem e independem da realidade externa.

 

Mais

A felicidade do homem de mente clara (mente neutra) e o infeliz de mente reativa

 

Nem o pior dos teus inimigos pode causar-lhe tantos danos quanto você mesmo. Buda

 

 

Uma história real:

 

Estava o homem de mente clara (HMC) com seu carro pela rua da cidade. Na sua frente seguia o homem de mente reativa (HR). Os dois sequer podiam imaginar que no cruzamento seguinte seus carros quase trombariam. O HR entrou à direita, mas desistiu e bruscamente virou a direção para voltar para a avenida de onde vinha. O indeciso HR quase trombou no carro do HMC.

 

Mais

Para a consciência seguir a lógica do espírito é preciso treinamento

 

Teu progresso espiritual te trará bem estar

 

 

Por Regis Mesquita

 

O ego tem uma lógica, o espírito tem outra. A maior parte das pessoas tem dificuldade de entender a lógica do espírito porque usa a lógica do ego nesta avaliação, o que é inadequado.

 

Frases de Jesus, como dar a outra face caso seja vítima de violência (veja aqui), parecem coisa de masoquista, se forem avaliadas pela lógica do ego. Mas, a lógica do espírito sabe que é de grande sabedoria e somente os que se fortalecerem conseguirão colocá-la em prática.

 

A diferença começa com o fato do ego sempre precisar se sentir no controle. Esta necessidade é tão forte, que costumeiramente (para ter a sensação de controle) o ego prefere se iludir, se enganar, criar falsas crenças.

 

Mais

Mente Neutra, a mente que abraça o amor

 

 Você só sentiu minha falta quando me perdeu. Você desperdiçou o amor e abraçou a dor.

 

“No dia em que sorri para você sua mente voava e você não percebeu.

 

No momento em que mostrei meu interesse sua mente vagava e você não entendeu.

 

Quando tentei te dar carinho sua mente estava longe e você não sentiu.

 

Só quando parti, a dor fez sua mente prestar atenção.

 

Só quando me fui, a tristeza fez sua mente focar em mim.

 

Só quando estava longe, sua mente pediu para suas mãos me acariciarem.

 

Só quando estava ausente, sua mente estava presente.

 

Você desperdiçou o amor e abraçou a dor”.

 

 

Autor: Regis Mesquita

Mais

Cientistas provam que eles mesmos são pouco evoluídos. Mente Neutra serve para melhorar a memória.

 

Mente Neutra é a mente superior. Se prepare para expandir sua consciência.

 

 

Por Regis Mesquita

 

ATENÇÃO: use este texto para aprofundar seu conhecimento sobre a Mente Neutra.

 

Por necessidade profissional leio dezenas de pesquisas científicas. É muito comum cientistas chegarem a conclusões baseadas em suas mentes reativas e pouco evoluídas. Este texto mostra uma destas conclusões e explica porque ela é completamente falha.

 

A pesquisa em questão serviu de exemplo para a revista Superinteressante (300) explicar a memória do ser humano. Muita gente leu e acreditou, infelizmente.

 

A pesquisa está descrita na figura abaixo. Na segunda figura está a conclusão prática a que eles chegaram (leia as imagens).

 

 

Mais

Autossabotagem: Fernando Pessoa descreve como a autossabotagem dirige a vida da imensa maioria das pessoas

 

 

 

Por Regis Mesquita

 

Os poetas são fantásticos, conseguem tornar claro o que é confuso. Ao ler o poema “Em Linha Reta” de Fernando Pessoa as pessoas tem a oportunidade de pensar: eu estou fazendo isto comigo? Qual o preço que pago por esta escolha?

 

Poucos identificarão como autossabotagem o que é descrito no poema. Mas, o preço que pagam por esta atitude é sabotar a própria qualidade de vida.

 

É difícil encontrar alguém que diz explicitamente: eu me autossaboto. Uma das características da autossabotagem é fazer a pessoa acreditar (mesmo que momentaneamente) que está levando vantagem ao agir contra si mesma.

 

Leia o poema “Em Linha Reta”, depois explico melhor:

 

“Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.

 

E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.

 

Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe – todos eles príncipes – na vida…

Mais

Entradas Mais Antigas Anteriores

%d blogueiros gostam disto: