A importância de se arrepender da agressividade nos pensamentos

Quem se trata com respeito e serenidade vive melhor.

A maior fonte de maldade no Planeta são os pensamentos e sentimentos agressivos.

São eles a maior origem de vibrações negativas em uma sociedade.

Mais

Vergonha – como superar este sentimento quase inútil no adulto? (o Fator Mínimo)

O sábio se fortalece através das feridas que surgem em sua alma. Ele tem força interior porque não fugiu da luta e nem se iludiu. Regis Mesquita

A VERGONHA É MUITO IMPORTANTE PARA A FORMAÇÃO DA PERSONALIDADE DA CRIANÇA

A vergonha é muito importante na infância, ela é fundamental para o amadurecimento da personalidade.

Este sentimento obriga a criança a direcionar sua atenção para o meio social, pois nesta idade é importantíssimo aprender e se adaptar às regras sociais.

Vergonha, inicialmente, é vergonha dos outros, do que os outros vão pensar ou falar. Vergonha do julgamento dos outros.

  • É uma relação entre o eu e os outros.

Quando os valores sociais já estão aprendidos e “dentro” da pessoa (introjetados), a vergonha também será de si mesmo.

Portanto, a vergonha serve, na infância, para estimular a adaptação aos valores sociais.

Mais

Um bom exemplo da diferença entre a Mente Neutra e a Mente Reativa

Se você me conheceu no passado, não me conhece mais. Estou cada dia melhor.

Por Regis Mesquita

OS PERIGOS DE TER UMA MENTE CONDICIONADA E COM PENSAMENTOS PRÉ-ORGANIZADOS

  • Quais os termos você associa quando escuta a palavra “político”?

Faça uma lista com as cinco primeiras palavras que vem na sua mente.

Na lista da maior parte dos brasileiros estarão: corrupto ou ladrão, desonesto, mordomia, mentira, entre outros.

Isto acontece porque junto com a palavra são desencadeados vários sentimentos que estão ASSOCIADOS a ela.

Você acha que pensa, mas está mais sentindo do que pensando.

Você REPRODUZ experiências e aprendizados que aconteceram no passado.

Este passado é usado para avaliar o presente.

Cuidado: o presente nunca é exatamente igual ao passado.

Ele sempre possui algo novo, diferente, ÚNICO.

Mais

Não julgue: uma regra para educar o espírito

Por Regis Mesquita

Jesus, o Cristo (Cristo não é nome, é um adjetivo que quer dizer o ungido), nos informou que não devemos julgar.

  • Ao nível do ego, esta é uma regra moral.

Com esta regra procura-se evitar injustiças, seja por falta de informação ou por algum desvio de personalidade.

É importante lembrar que ninguém NUNCA será capaz de captar a realidade por inteiro.

Esta incapacidade torna TODOS os julgamentos sujeitos a erros e causa de grandes sofrimentos.

Jesus, porém, não pensava apenas na moral. Ao contrário, ele se interessava muito em EDUCAR O ESPÍRITO.

Portanto, o não julgueis é antes de tudo uma regra prática para estimular a ação do espírito.

Mais

%d blogueiros gostam disto: