Uma vida simples para ter tempo para amar. Aprendendo a criar as condições para o amor fluir em sua vida.

 

 

Tua alma quer te mostrar o caminho. Preste atenção na sua sensibilidade.

 

 

 

 

“Você sabe que não precisa de muito para ser feliz.

Mas, você não consegue colocar em prática a vida simples.

Você é prisioneiro de dezenas de “necessidades imprescindíveis”.

Cada uma delas te prende e você sai à busca para supri-las.”

(http://www.nascervariasvezes.com/2015/02/vida-simples-de-chico-xavier.html )

 

 

Um bem extremamente precioso para o ser humano é seu tempo.

A pergunta é:  você usa seu tempo com o que você considera mais importante?

Hoje em dia, quando as pessoas falam em “qualidade de vida” é quase sempre sinônimo de vida mais cara, complicada e com maior desgaste do tempo.

Ao final do dia, as pessoas pensam que o tempo está passando rápido.

O tempo está voando… – dizem.

A mente cheia de desejos, dispersa e sempre à procura de algo externo praticamente não percebe sua realidade. Vive alienada.

Não entende que o tempo é ela quem constrói. Em uma mente atribulada, o tempo torna-se atribulado.

Em uma mente serena,  o tempo torna-se sereno.  A autoconsciência aumenta e aproveita-se melhor o tempo; tornando-o “mais longo”.

 

Um exemplo de boa utilização do tempo foi o Chico Xavier.

Ele teve uma vida incomum, porque não acreditou no senso comum.

Não acreditou nas milhares de necessidades “super importantes” que as pessoas sonham atingir e suprir.

“Atualmente, o que mais desgasta as pessoas é o excesso de desejos e interesses.

O tempo acaba sendo desperdiçado com o que é menos importante.

O excesso e a dispersão devem ser combatidos com a PRIVAÇÃO VOLUNTÁRIA.

A reflexão sobre a privação voluntária deve ser o centro para as pessoas conseguirem manter o coração sereno; e assim se dedicarem à pratica caridosa, ao amor e à própria evolução espiritual.”

Quando se diz sim para alguma coisa, deve-se dizer não para outras.

O excesso de interesses e desejos  torna este processo confuso e difícil.

Em outras palavras: as pessoas querem “crescer” demais por fora; enquanto a alma mingua por ter poucas experiências realmente significativas para o espírito.

 

 

Estimulando a Felicidade

 

Neste momento eu tenho o suficiente para ser feliz?

 

Gerando boas vibrações para dinamizar a vida

 

 

A consequência deste estilo de vida é muito tempo falando de amor e pouco tempo praticando-o.

Para o amor manter-se fluindo é exigido foco, dedicação, paciência, persistência, usufruto, leveza, confiança.

O amor exige privação, porque ele cresce de dentro para fora.

O amor em sua forma mais nobre, que flui por todos os lugares, exige sensibilidade e usufruto.

Explico, usando uma experiência do seu dia-a-dia: sua sensibilidade jamais considerará todas as suas roupas iguais. Com o uso e o contato, algumas se tornarão especiais para você. É a sua sensibilidade te mostrando o que você é por dentro (são suas escolhas e preferências).

As sensibilidades são portas abertas. Transitar por elas torna a vida melhor.

O que as pessoas fazem é não permitir que a sensibilidade lhes guie.

Sem sensibilidade, que vem da alma, a pessoa fica perdida em um mar de opções que pouco lhe acrescentará.

O amor flui pela trilha que a sensibilidade abre. Portanto, a sensibilidade abre, o usufruto mantém aberta e o amor flui intensificando e transmitindo sabedoria.

É uma vida mais simples, fácil e sábia.

Lembre-se: a sensibilidade dá foco em algo e desfoca muitas outras coisas. É a privação em ação.

 

A vida está repleta de sensibilidade. Tua alma quer te mostrar o caminho, o amor está “louco” para fluir.

A mente serena, que busca o usufruto a partir de sua sensibilidade, não pode jamais se abrir demais.

Sem foco, a sensibilidade vai para o esquecimento.

A privação voluntária é o caminho para uma vida repleta de amor e usufruto.

A propaganda diz: conheça a ilha mais linda do mundo. As pessoas ficam cheias de desejo de conhecer a ilha maravilhosa. Porque isto acontece assim?

Você pode achar que é natural, mas não é.

Pela regra do usufruto, se algo é muito legal, a pessoa quer mais. Quer gerar raízes, quer aprofundar, quer dar continuidade – de onde brotará sabedorias.

E as pessoas que visitam a ilha vão embora para nunca mais. Saem de lá, e logo mudam o desejo.

(Não é ruim experimentar, o ruim é experimentar sempre e não intensificar nada).

Esta pessoa já transitou por dezenas de lugares, em todos eles sua sensibilidade funcionou.

Ele prestou atenção na sua sensibilidade ou ficou preso na excitação do que é externo?

A sensibilidade se fortalece com a repetição, com o aprofundamento e com a intensificação.

O amor flui por este caminho.

 

Os sábios, que mais viveram o amor, tiveram a vida simples, serena e com a mente clara.

Todos eles.

Todos eles possuem histórias de privação voluntária, na qual escolheram seus caminhos a partir da sua sensibilidade interior.

A mãe e o pai que mais aproveitam de seu amor pelos filhos são os que mais se dedicam a eles, com equilíbrio.

Quanto mais se dedicam, mais amam. Quanto mais amam, mais intensa é a vida delas. Quanto mais intensa, mais aprendizado.

Quando alguns pais/mães se dispersam em múltiplos desejos, além dos filhos, acontece uma distância.

A mãe não precisa se reduzir a ser mãe, ou o pai ser apenas pai. Mas eles, para viverem intensamente, terão que se privar do que não é realmente prioritário.

Sábios com a mente clara, se privam com facilidade. Procuram o que é realmente importante, porque ali é que está a paz, o amor intenso e o máximo de usufruto.

O sábio confia na sabedoria, por isto ele presta atenção e prioriza sua sensibilidade.

Enquanto outros se dispersam, o sábio aproveita a intensidade do que ele já é, do que ele já tem, e do que chega até ele.

Viver dentro da sua sensibilidade, com o amor fluindo é muito mais lindo do que qualquer ilha no planeta Terra. Até porque este prazer dura por décadas ininterruptas.

 

A privação voluntária, que permite viver intensamente a sensibilidade, deve ser exaltada.

A sensibilidade deve ser observada e considerada uma das principais mensagens que sua alma envia para sua consciência.

É assim que a vida torna-se um grande foco de amor.

Cada um no seu caminho, cada um com as suas peculiaridades e vocações.

Mas, todos sendo coerentes com suas sensibilidades e intensificando a vida através do amor que todos possuem e que está pronto para gerar sabedorias e satisfações.

 

Uma vida simples não significa uma vida pobre; significa uma vida com foco e priorizando o que é mais importante.

Esta é a vida que se prepara para deixar o amor fluir.

Você tem que amar, muitos dizem. Todavia, não é “na marra” que funciona. Muitos se confundem por causa destas crenças.

O amor flui. Você deve preparar o caminho para que o amor flua livremente.

A vida simples, no qual o tempo é gasto com o mais importante, é uma forma de abrir a porta e dizer para o amor: “pode vir que o terreno já está preparado. Pode sair para brincar e nos ensinar”.

O amor tem muito dinamismo. Deixar o amor fluir é permitir que ele conduza parte de nossa vida e inove-a constantemente.

Fluir junto com o amor é um dos bons motivos para ter a vida simples, a mente clara e o coração sereno.

 

Nos próximos 40 dias preste atenção na sua sensibilidade. Mantenha esta sensibilidade na sua mente, atue baseado nela. Gaste apenas um tempo verificando se junto com esta sensibilidade vem sentimentos e intenções nobres. Escolhas dar continuidade e ação às sensibilidades mais nobres.

 

Autor: Regis Mesquita

https://twitter.com/tvidaspassadas

 

 

 

Gostou deste texto?

Recomende esta postagem no G+, compartilhe no Facebook, retuite ou mande o link deste texto por email.

 

 

Campanha:

 

Siga o Blog Caminho Nobre por email.

 

Na coluna da direita, você encontra um lugar para digitar seu email. Após enviar seu email, você receberá um email de confirmação com link para você clicar e confirmar sua inscrição.

Após esta confirmação você receberá todos os textos que forem incluídos no Blog Caminho Nobre.

 

 

Uma vida simples não significa uma vida pobre; significa uma vida com foco e priorizando o que é mais importante.

 

 

Leia também:

 

Cientistas provam que eles mesmos são pouco evoluídos. Mente clara serve para melhorar a memória.

 

O Ego precisa de certezas

 

O esforço mínimo está em fazer bem feito

 

Sou o tipo de pessoa que vê beleza nas coisas mais simples e felicidade nas coisas mais bobas

 

Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

 

A felicidade do homem de mente clara e o infeliz de mente reativa

 

 

 

Dica de estudo:

 

os textos do blog Caminho Nobre devem ser lidos pelo menos 3 vezes. Mais vale ler várias vezes um texto, do que ler rapidamente vários textos. O aprendizado e o entendimento acontecem à medida que você estuda e memoriza os ensinamentos. Depois, pratique-os com perseverança.

Para ter o melhor aproveitamento, leia várias vezes cada texto do Blog Caminho Nobre.

 

 

 

Os textos do Blog Caminho Nobre, escritos pelo seu autor – Regis Mesquita –

estão registrados junto ao Escritório de Direitos Autorais da Fundação Biblioteca Nacional.

 

 

Mente clara é o estado da mente que te permite ter mais satisfação e gera mais sabedoria

 

 

Leia: mensagens espirituais inspiradas nos ensinamentos do livro Nascer Várias Vezes

http://www.tvphipnose.com.br/mensagens_espirituais.html

 

Vídeo:  Aprenda a alcançar a felicidade seguindo o exemplo de vida de Chico Xavier  http://youtu.be/UA6CmabUmAE

 

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Andreai
    nov 29, 2015 @ 01:30:32

    Excelente

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: