Eu percebo o bem que me fazem

 

mentalizacao 3

 

 

 

Mentalização para aumentar a sua percepção da bondade que te rodeia

 

 

“Eu percebo o bem que me fazem.

 

Eu observo quem trabalha para propiciar o que sou e como vivo.

 

Não esquecerei deles.

 

O esquecimento não matará minhas boas lembranças.

 

Lembrarei de todos eles três vezes ao dia, nos próximos dez dias.

 

Assim farei para que a gratidão amplie espaço em meu coração e nas minhas atitudes”.

 

Autor: Regis Mesquita

[Mentalização 3, do Blog Caminho Nobre]

 

 

 

 

 

Cuidado com a desatenção e o esquecimento

 

A desatenção e o esquecimento são duas formas da maldade e da imaturidade aparecerem.

 

A pessoa recebe o bem e não percebe. Ou ela recebe o bem e não valoriza.

O bem recebido não se transforma em gratidão e nem em reciprocidade (disponibilidade de troca).

 

Esta pessoa esquecida e/ou desatenta sente-se abandonada, injustiçada, solitária ou desprezada.

É a porta aberta para o egoísmo, o rancor e a maledicência ganharem força em seu interior.

 

Responda: a mente que esquece o bem vai lembrar o quê?

O espaço do bem será ocupado com o que é ruim.

 

A verdade:

nós recebemos muito.

Nós somos ajudados de muitas formas.

Nós conquistamos muitos objetivos.

Só que não damos o devido valor.

A gente está sempre com a cabeça no futuro, no que falta ou nos projetos e desejos.

 

A pessoa acorda de manhã e tem pouco tempo para agradecer (leia aqui).

Tem muito tempo para pensar nas preocupações, no que falta, na angústia, nas dificuldades ou nos desejos não realizados.

Esta forma de usar o tempo é típico das pessoas pessoas dominadas pela mente reativa.

(Vários textos sobre a mente reativa: clique aqui)

 

A pessoa recebe o bem, mas não percebe ou esquece. Sobra o negativo – dentro da sua mente tudo fica bem pior.

Ela tenta compensar este pior fortalecendo o orgulho.

 

 

 

Pessoas que vivem dominadas pelo orgulho

 

O homem e a mulher moderna estão dominados pelo orgulho.

O orgulho os faz acreditar que são merecedores de tudo.

O orgulho os faz acreditar que estão sempre sendo prejudicados de alguma forma.

  • São insatisfeitos! Dentro deles pulsa forte a indignação que se transforma em raiva e tensão.

 

Ninguém recebe tudo o que gostaria. Sempre existem dificuldades e desilusões.

Por isto, os orgulhosos nunca estão satisfeitos e poucas vezes estão em paz.

Este é o motivo pelo qual as pessoas humildes e os mais pobres são, muitas vezes, mais satisfeitos do que os mais ricos e os orgulhosos.

 

O orgulho é uma forma de compensação.

A pessoa recebe muito, mas esquece, não valoriza ou não percebe.

Sobra o que é negativo. Para não ficar tão ruim, a pessoa usa o orgulho para se iludir.

Com ele a pessoa simula uma realidade que não existe.

Nesta realidade fantasiada em sua mente, ela é merecedora do melhor e vítima por não receber.

Ela “não recebe” o que acha que merece e, por isto, critica e enche seu “coração” de negatividades.

 

O humilde, de Mente Neutra, não se vê como merecedor e nem como não merecedor.

Ele vive a realidade.

É grato quando vem o bem e sábio quando vem o que não é o bem.

Ele oferece sempre o melhor, pois este é seu grande objetivo.

Ele sabe que oferecer o melhor não garante nada; por isto ele torna-se FORTE para viver a realidade e fluir dentro dela.

(Ou seja, ele não fantasia (simulação). Ele presta atenção na realidade, valoriza e não esquece. Ele aprende com a realidade e sabe que já recebe muito.)

 

Tornar-se forte inclui VALORIZAR o bem que chega até si.

Tornar-se forte é ter limites e dizer: “o bem que chega até mim é o bastante. Vou me esforçar para multiplicá-lo”. (Esta é uma das frases sagradas do Caminho Nobre).

 

Ser grato significa acúmulo de energia e sabedoria.

O forte vive o negativo e o positivo com a “alma” neutra.

Porque a ele cabe apenas manter a sua mente vibrando o que é mais nobre e oferecer o melhor que puder.

Ele sabe que tudo passa, menos o que é plantado em seu interior.

Tudo termina, menos o que vem da alma!

 

 

 

Dica de aplicativo para seu celular!

Baixe agora o aplicativo “Dia a Dia Espiritual”!

Use este link

 

 

O sábio é submisso e obediente à realidade

 

O esquecimento faz com que a pessoa não aprenda e viva em confusão.

A pessoa que ESQUECE PARTE DA REALIDADE não consegue fazer uma boa avaliação das situações.

Esta percepção distorcida da realidade faz com que ela tenha sentimentos, sensações e pensamentos desfocados.

 

Vou dar um exemplo:

um estudante de direito foi contratado como estagiário de um grande escritório de advocacia.

Seu chefe mostrou como ele deveria proceder com os processos.

O estagiário dizia: “meu chefe é chato, quer que faça as petições do jeito dele. Só passo raiva neste lugar…”

Ele se esqueceu da sua função, de seu nível de conhecimento, etc. Sua mente se desfocou da oportunidade de aprender com a experiência do outro.

Esta é a vida da maior parte das pessoas: pouco usufruto, pouco contato com a realidade e muita negatividade.

O orgulho levou esta pessoa a SIMULAR uma nova realidade: ele não precisa aprender a fazer petições, pois já sabe. Ele é o máximo e seu chefe é “burro”.

O orgulho faz as pessoas sentirem que “merecem”, “sabem”, “conseguem”, etc. (por isto o orgulho SEDUZ as pessoas de mente reativa).

 

Qual o maior problema?

  • Quem esquece ou despreza a realidade não percebe as oportunidades e nem avalia corretamente as situações.

O resultado é a diminuição da chance de ser bem-sucedido.

 

  • Obs: Simular realidades dentro da própria mente é a especialidade das pessoas com a mente reativa.

 

A mente da pessoa que se esquece do bem está se ocupando com outros pensamentos, sentimentos e interesses.

A mente não fica ociosa. A mente desfoca da realidade “real” para criar dentro dela uma “realidade simulada”.

 

Se existe o bem, ele deve ser PERCEBIDO, VALORIZADO E MEMORIZADO.

O mesmo acontece com cada parte da realidade.

O sábio se submete à realidade.

Ele é submisso, ele é obediente.

Ele tem a Mente Neutra e sabe que vive em uma realidade que lhe traz muitos desafios.

O sábio faz questão de avaliar corretamente a realidade e aproveitar intensamente as oportunidades.

 

Quem esquece, não aproveita ou aproveita menos.

O que acontece quando não aproveita?

O crescimento, amadurecimento e a sabedoria ficam muito prejudicados.

O esforço é maior, para um aproveitamento menor. Uma vida burra!

 

Concluindo:

o esquecimento atrapalha o desenvolvimento de sabedorias.

As pessoas esquecem o bem e se lembram do negativo porque se tornaram prisioneiras da mente reativa.

O sábio observa a realidade com a Mente Neutra, pois seu objetivo sempre será avaliar bem e aproveitar muito.

 

 

 

Pare de tornar os problemas maiores do que realmente são.

 

 

Pare de tornar os problemas muito maiores do que realmente são

 

Um comediante de sucesso foi aplaudido por milhares de pessoas quando apareceu no telão do estádio.

Alguns vaiaram. (leia aqui

Sua mente ficou fixada na vaia.

Ao invés de ter paz, teve insatisfação.

Este é um preço comum que as pessoas pagam por manterem a mente reativa (e o orgulho forte).

 

Alguns dirão que ele deveria se focar nos milhares que aplaudiram e esquecer os que vaiaram.

Segundo estas pessoas, ele deveria esquecer o negativo e focar no positivo.

 

  • A verdade: o importante não é o negativo e nem o positivo; o importante é a Mente Neutra.

 

Ele deve tornar menor (menos importantes) tanto o aplauso como a vaia.

Ele deveria manter a paz e avaliar a situação baseado na realidade COMPLETA.

Tanto o positivo vai dividir a realidade ao meio, quanto o negativo vai dividir.

A ele cabe ter paz para tornar este evento menor, menos importante.

Afinal, ele está em um lugar legal, tem uma boa profissão, muitas pessoas que o admiram… Isto basta!

Enquanto a mente reativa gera insatisfação, a Mente Neutra se foca na simplicidade e na manutenção das boas vibrações interiores.

Tudo é pequeno para a Mente Neutra.

O importante é manter-se sintonizado com o mais nobre que há dentro de cada um.

 

  • O hábito das pessoas julgarem está diretamente relacionada com o COSTUME DE DAR IMPORTÂNCIA À TUDO.

 

Dão importância a um carro que entra na frente no trânsito, a uma pessoa que não se importa com ela, etc.

Quando tudo tem muita importância a mente fica confusa.

 

Reconhecer o bem e praticar a gratidão é uma forma de gerar a paz interior.

Quem é imaturo dá muita importância ao que acontece fora de si.

Quem vive em paz e com a Mente Neutra já possui o que é importante. 

Por isto, dão pouca importância ao que acontece fora.

 

Seu dia é composto de dezenas de situações que não tem quase nenhuma importância.

São apenas treinos para você focar a paz, a paciência e cultivar os sentimentos e pensamentos nobres.

A satisfação torna-se constante quando ela surge DE DENTRO PARA FORA.

 

DICA:

Leia o livro A Espiritualidade no Dia a Dia. Ele será seu guia para o desenvolvimento da Mente Neutra e da sabedoria.

 

 

Autor: Regis Mesquita

Contato e Terapia: regismesquita@hotmail.com

Twitter @mesquitaregis

 

 

Livros do Autor Regis Mesquita

Conheça e leia, clique aqui

 

 

Quer receber nossos emails?

 

A cada 15 dias mandamos um email com novidades e textos especiais.

Solicite através do email de contato acima.

 

 

 

Dica de estudo:

os textos do blog Caminho Nobre devem ser lidos pelo menos 4 vezes.

Mais vale ler várias vezes um texto, do que ler rapidamente vários textos.

Os melhores aprendizados sempre ocorrem a partir da segunda leitura.

Na terceira e quarta leituras você memoriza e se aprofunda nos ensinamentos.

Depois, pratique-os com perseverança.

 

 

Leitura sugerida para te ajudar a colocar em prática os ensinamentos do Caminho Nobre

 

 

 

 

Leia também:

 

Que a paz caminhe para dentro do meu coração

 

Aceitar viver a vida intensamente

 

Gerando boas vibrações para dinamizar a vida

 

Meu irmão me odeia. O que posso fazer para mudar esta situação

 

Sou uma fonte aberta que deve Fluir (Mentalização)

 

Conheça o canal Caminho Nobre no Youtube

 

 

 

Remoer pensamentos é uma grande fonte de insatisfação e irritação

 

 

 

Centenas de imagens com belos pensamentos para você compartilhar.

 

 

 

https://www.facebook.com/ocaminhonobre/

 

 

DIREITOS AUTORAIS

 

Os textos do Blog Caminho Nobre, escritos pelo seu autor Regis Mesquita, estão REGISTRADOS junto ao Escritório de Direitos Autorais da Fundação Biblioteca Nacional.

Proibida a reprodução! Este artigo não pode ser reproduzido por meio impresso, eletrônico ou qualquer outra forma sem a autorização escrita do seu autor (SAIBA MAIS).

 

 

 

 

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Trackback: Podemos nos esforçar para ofertar bastante e assim retribuir tudo o que recebemos « Caminho Nobre
  2. Trackback: Mente clara, a mente que abraça o amor | Caminho Nobre
  3. Trackback: Se eu te respeito, por que você não vai me respeitar? | Caminho Nobre
  4. Trackback: Sobre como os desejos produzem a maldade | Caminho Nobre
  5. Trackback: O esforço mínimo está em fazer bem feito | Caminho Nobre
  6. Trackback: Me aceito em minhas fraquezas, para viver minha força | Caminho Nobre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: