Eu percebo o bem que me fazem

 

mentalizacao 3

 

 

 

“Eu percebo o bem que me fazem.

 

Eu observo quem trabalha para propiciar o que sou e como vivo.

 

Não esquecerei deles.

 

O esquecimento não matará minhas boas lembranças.

 

Irei lembrar de todos eles três vezes ao dia, nos próximos dez dias.

 

Assim farei para que a gratidão amplie espaço em meu coração e nas minhas atitudes”.

 

 

Autor: Regis Mesquita

[Mentalização 3, do Blog Caminho Nobre]

 

 

Lista com todas as mentalizações do Blog Caminho Nobre

 

Mentalização: ótima opção para descansar a mente e sair do negativismo

 

 

 
Cuidado com a desatenção e o esquecimento

 

A desatenção e o esquecimento são duas formas da maldade e da imaturidade aparecerem.

 

A pessoa recebe o bem e não percebe. Ou ela recebe o bem e não valoriza. O bem recebido não se transforma em gratidão e em reciprocidade.

 

Esta pessoa esquecida e/ou desatenta se sente abandonada, injustiçada, solitária ou desprezada. É a porta aberta para o egoísmo, o rancor e a maledicência ganharem força em seu interior.

 

Observe: a mente que esquece o bem vai lembrar o que? O espaço do bem será ocupado com o que é ruim.

 

A verdade: nós recebemos muitas coisas. Nós conquistamos muitas coisas. Só que não damos o devido valor. A gente está sempre com a cabeça no futuro, no que falta ou nos projetos e desejos. A pessoa acorda de manhã e ela tem pouco tempo para agradecer (leia aqui). Tem muito tempo para pensar nas preocupações, no que falta, na angústia, nas dificuldades ou nos desejos não realizados.

 

A pessoa recebe o bem, não percebe ou esquece, sobra o negativo – dentro da sua mente tudo fica bem pior. Ela tenta compensar este pior fortalecendo o orgulho.

 

 

Dominados pelo orgulho

 

O homem e a mulher moderna estão dominados pelo orgulho. O orgulho os faz acreditar que são merecedores de tudo. Eles não recebem tudo; portanto, nunca estão satisfeitos e poucas vezes estão em paz. Este é o motivo pelo qual as pessoas humildes e os mais pobres são, muitas vezes, mais satisfeitos do que os mais ricos e os orgulhosos.

 

Quando a pessoa tem a mente reativa o orgulho torna-se uma compensação. Com ele a pessoa simula que fez muitas coisas e que merece muito. Ela cobra, critica e enche seu “coração” de negatividades.

 

O humilde, de mente neutra, não se vê como merecedor e nem como não merecedor. Ele vive a realidade. É grato quando vem o bem e sábio quando vem o que não é o bem. Ele oferece sempre o melhor, pois este é seu grande objetivo. Ele sabe que oferecer o melhor não garante nada; por isto ele torna-se forte para viver a realidade e fluir dentro dela.

 

Tornar-se forte pressupõem valorizar o bem que chega até si. Ser grato significa acúmulo de energia e sabedoria. O forte vive o negativo e o positivo com a “alma” neutra. Porque a ele cabe apenas manter sua mente vibrando o que é mais nobre e oferecer o melhor que puder. Tudo passa, menos o que é plantado em seu interior.

 

 

O sábio é submisso e obediente à realidade

 

O esquecimento faz com que a pessoa não aprenda. A pessoa esquece parte da realidade; ela não consegue fazer uma boa avaliação da realidade. Esta percepção distorcida da realidade faz com que ela tenha sentimentos, sensações e pensamentos desfocados.

 

Vou dar um exemplo absurdo: a pessoa ganha um carro, mas avalia que aquilo é uma bicicleta. Em pouco tempo começa a pensar que é um azarado que ganhou uma bicicleta estragada porque não tem pedal. Esta é a vida da maior parte das pessoas: pouco usufruto, pouco contato com a realidade e muita negatividade. O orgulho leva esta pessoa a simular uma nova realidade: ela vai sonhar com o dia em que vai ter seu próprio carro. O orgulho a faz sentir que ela “merece” e que “vai conseguir”. Só que quem esquece parte da realidade vive desprezando as oportunidades, diminuindo a sua chance de ser bem sucedido.

 

O espaço da sua mente, que deveria se ocupar do bem que chega até você, está fazendo outra coisa. A mente não fica ociosa. Se existe o bem, ele deve ser percebido, valorizado e memorizado. O mesmo acontece com cada parte da realidade. O sábio se submete à realidade. Ele é submisso, ele é obediente. Ele tem a mente neutra e sabe que vive em uma realidade que lhe traz muitos desafios.

 

Se ele esquece, ele não aproveita. O que acontece quando não aproveita? O crescimento, amadurecimento e a sabedoria ficam pequenos. O esforço é maior, para um aproveitamento menor. Vida burra!

 

Concluindo: o esquecimento não permite o desenvolvimento de sabedorias e nem de maturidade. Principalmente quando falamos de pessoas que esquecem o bem e se lembram (ou fantasiam) do negativo.

 

 

Pare de tornar os problemas maiores do que realmente são.

 

 

Pare de tornar os problemas muito maiores do que realmente são

 

Um comediante de sucesso é aplaudido por milhares de pessoas quando aprece no telão do estádio. Alguns vaiam. (veja aqui )   Sua mente fica fixada na vaia. Ao invés de ter paz, teve insatisfação. Este é um preço comum que as pessoas pagam por manterem a mente reativa (e o orgulho forte).

 

Alguns dirão que ele deveria focar nos milhares que aplaudiram e esquecer os que vaiaram. Segundo elas, ele deveria esquecer o negativo e focar no positivo. A verdade: o importante não é o negativo e nem o positivo; o importante é a mente neutra. Ele deve tornar o aplauso e a vaia menores (menos importantes). Ele deveria manter a paz e avaliar a situação baseado na realidade. Tanto o positivo vai dividir a realidade ao meio, quanto o negativo vai dividir. A ele cabe ter paz para tornar este evento menor, menos importante.

 

A mania das pessoas julgarem está diretamente relacionada com a mania de dar importância a tudo. Dão importância a um carro que entra na frente no trânsito, a uma pessoa que não se importa com ela, etc. Quando tudo tem muita importância a mente fica confusa.

 

Reconhecer o bem e praticar a gratidão é uma forma de gerar a paz dentro da pessoa. É esta paz que dará às situações a devida importância: quase nenhuma.

 

Sua vida é composta de centenas de situações que não tem quase nenhuma importância. São apenas treinos para você focar a paz, a paciência e cultivar os sentimentos e pensamentos nobres. A satisfação torna-se constante, porque surge de dentro para fora. Surge de uma pessoa sábia que supera mais facilmente os desafios e oferece o seu melhor.

 

 

Autor: Regis Mesquita

https://twitter.com/mesquitaregis

 

 

Dica de estudo: os textos do blog Caminho Nobre devem ser lidos pelo menos 3 vezes. Mais vale ler várias vezes um texto, do que ler rapidamente vários textos. Os melhores aprendizados sempre ocorrem a partir da segunda leitura. Na terceira leitura você memoriza os ensinamentos. Depois, pratique-os com perseverança.

 

 

 

Leitura sugerida para te ajudar a colocar em prática os ensinamentos do Caminho Nobre

 

 

 

 

Leia também:

 

A vida é um pouco mágica, pois não controlamos tudo o que acontece com ela

 

Que a paz caminhe para dentro do meu coração

 

Aceitar viver a vida intensamente

 

Gerando boas vibrações para dinamizar a vida

 

Meu irmão me odeia. O que posso fazer para mudar esta situação

 

 

Remoer pensamentos é uma grande fonte de insatisfação e irritação

 

 

Para você que está conhecendo o Blog CAMINHO NOBRE:

 

este site se propõe a ter textos originais sobre a Educação do Espírito e o Fortalecimento da Mente. Os textos visam facilitar o entendimento dos treinamentos necessários para a evolução humana.

 

Para manter contato sugiro que você coloque este site entre seus favoritos. Na coluna à direita você pode assinar o RSS e receber os novos textos no seu email.

 

Na coluna da direita você encontra links para dezenas de textos.

 

 

 

 

Centenas de imagens com belos pensamentos para você compartilhar.

 

No Facebook: https://www.facebook.com/caminhonobre.regismesquita/

 

No Pinterest:  https://br.pinterest.com/regismesquita1/

 

 

https://www.facebook.com/ocaminhonobre/

 

Anúncios

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Trackback: Podemos nos esforçar para ofertar bastante e assim retribuir tudo o que recebemos « Caminho Nobre
  2. Trackback: Mente clara, a mente que abraça o amor | Caminho Nobre
  3. Trackback: Se eu te respeito, por que você não vai me respeitar? | Caminho Nobre
  4. Trackback: Sobre como os desejos produzem a maldade | Caminho Nobre
  5. Trackback: O esforço mínimo está em fazer bem feito | Caminho Nobre
  6. Trackback: Me aceito em minhas fraquezas, para viver minha força | Caminho Nobre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: