O diálogo com a criança tem que se dirigir ao seu espírito

 

aprendendo a conversar com o espírito das crianças

 

 
Por Regis Mesquita

 

Uma mãe procurou um psicólogo preocupadíssima com a filha de um ano e meio que estava com febre há uma semana. Foi o médico quem a encaminhou para ser orientada.

 

A mãe e o pai estão na iminência de uma separação. O pai decidiu ficar alguns dias na casa dos avós para refletir sobre sua vida. A menina não parou de ter febre e de chorar desde que ele foi embora de casa.

 

A criança está percebendo a tensão emocional em sua residência, e não sabe como lidar com a situação. Ela percebe que algo importante está acontecendo, mas não sabe o que é.

 

As crianças são muito sensíveis. Captam com muita facilidade o que acontece à sua volta. Mas, não possuem a consciência preparada para compreender.

 

O que acontece nestas situações?
 

Por não conseguirem processar a informação, buscam equivalência no “banco de dados” do espírito.

 

Funciona assim:

 

1) As informações chegam até a mente da criança, normalmente sob a forma de sensações e sentimentos.

2) Ela tenta entender suas sensações (o que está acontecendo?). A falta de entendimento e de lógica deixa um vazio que produz angústia, tristeza e ansiedade.

3) Existe, porém, um banco de dados: as informações guardadas no espírito. Elas são acessadas e influenciam na resposta da criança à situação.

4) Existe um segundo banco de dados: o pai e a mãe.

 

Cabe ao pai e à mãe auxiliar a criança a adquirir o entendimento e a lógica do que está acontecendo. Esta é uma das principais funções de um bom pai ou uma boa mãe.

 

Os dois bancos de dados (do espírito e dos pais) devem trabalhar alinhados.

 

Para que as informações do “banco de dados” do espírito sejam melhor processadas é importante a palavra verdadeira do pai e da mãe. As informações que vem dos pais complementam as informações do “banco de dados” do espírito, desta forma é facilitada a superação da dificuldade e o aprendizado, no presente e no futuro.

 

No caso da criança: a febre não surge apenas pela tensão emocional da residência. A febre se forma da soma da tensão emocional na família mais as informações do espírito mais as reações do pai e da mãe. Desta extrema tensão é que surge a febre.

 

Suposição: vamos imaginar uma situação. A criança sente a tensão, identifica o abandono e acessa uma informação do espírito que associa abandono com morte. Sua tensão aumenta, a reação de desespero da mãe faz a criança confirmar o extremo risco. Surge a febre. Temos os três vetores funcionando e formando a futura personalidade da criança: percepção do ambiente, informação do “banco de dados do espírito”, reação do pai e da mãe.

 

Dica de ação:
 
Converse com seu filho quase como se você estivesse conversando com um adulto. Explique a realidade e dê respostas para as necessidades básicas da criança. O espírito da criança está atuando e precisa receber as informações necessárias.

 

Importantíssimo: fale sempre a verdade.

 

https://www.facebook.com/ocaminhonobre/

 

A mãe poderia dizer assim: “minha filha, não se sinta insegura. O seu pai e eu vamos sempre te amar e estaremos sempre juntos de você. Mesmo que a mamãe não more mais com o papai, você sempre terá ele e me terá. Nós te amamos muito e vamos estar ao seu lado sempre”.

 

Ou pode dizer: “eu entendo a sua angústia e o seu medo. Eu estou do teu lado e vou ficar com você até que você volte a ter segurança. Eu gosto muito de você e seu pai também gosta. Nós te protegeremos. Etc.”

 

A mãe deve dizer a verdade, sempre a verdade. Deve responder aos medos básicos da criança que surgem nestas situações: abandono, perda, distanciamento, morte, maus-tratos e outros.

 

Estas palavras irão “entrar” na mente da criança e poderão ser usadas hoje, no ano que vem ou daqui a 20 anos.

 

Com a ajuda das informações dos pais, será mais fácil para a criança processar as informações que o espírito mandar (que nem sempre são boas).

 

Como é uma criança de um ano e meio, esta conversa deve acontecer dezenas de vezes. Repetição é fundamental.

 

Todos os seres humanos são formados por um corpo e um espírito que possui no mínimo centenas de anos. Este espírito talvez tenha milhares de anos. Existem muitas informações que o espírito manda para a mente da pessoa. Esta comunicação dura toda a vida. Ter sensibilidade para percebê-la é fundamental para a evolução e amadurecimento de todas as pessoas.

 

No caso de um bebê: esta comunicação espírito-mente é mais forte. Os pais podem ajudar explicando para os filhos o que está acontecendo – sempre falando a verdade. Uma boa comunicação somente existe se houver verdade.

 

Para melhor compreensão da comunicação espírito-mente: sugiro a leitura do livro “A Espiritualidade no Dia a Dia”. Nele você também encontrará orientação para desenvolver sua sensibilidade e melhorar a percepção dos sinais e informações que vem do espírito.
 

 

Autor: Regis Mesquita

 

 

Livro A Espiritualidade no Dia a dia

Conheça e Leia

 

 

 
Frases retiradas do Capítulo 22 do livro A Espiritualidade no Dia a Dia

 
Nome do Capítulo –  “Oitavo passo: aprenda a escutar o espírito que você é”

 

– A encarnação pressupõe liberdade (relativa) de ação da consciência, por isso o espírito (geralmente) é bastante discreto em seus estímulos.

 

– Normalmente, o espírito estimula, mas não manda. Ele fornece estímulos que são processados juntos com muitos outros.

 

– O espírito domina a mente quando o bebê se forma no útero e até (aproximadamente) dois anos após o nascimento.

 

– O espírito influencia nos interesses e vocações da pessoa.

 

– O espírito dá palpite em cada aspecto de sua vida. Ele também propõe ações e estimula decisões.

 

– A vida em sintonia com o espírito é uma vida com muito mais energia.

 

– As forças mais poderosas da sua mente são aquelas que são dinamizadas pelo espírito.

 

 

Compartilhe comigo no Facebook:  http://www.facebook.com/mesquitaregis

 

 

Reflita:
 

A formação do corpo e da mente sofre grande influência do espírito que se acopla ao corpo. A influência dos conteúdos do espírito é fundamental para o corpo que está se formando. É mais fundamental ainda para a mente que está se desenvolvendo. A vida é continuidade.

Trecho do Livro Nascer Várias Vezes
 

O espírito é a influencia mais importantes na formação do corpo e da mente. Ele está presente e ativo desde os primeiros momentos.

Regis Mesquita
 

 

Gostou do Blog Caminho Nobre? Ajude a divulgá-lo compartilhando os textos na rede social que você participa.  Obrigado!

 

 

Você também poderá gostar:
 

Pais, ensinem seus filhos a cultivarem a gratidão
 

O menino que não sabe ser feliz
 

Os vários benefícios da evolução espiritual
 

O espírito que você é ainda viverá milhões de anos
 

O Ego precisa de certezas
 

O esforço mínimo está em fazer bem feito
 

Se é este o meu caminho, é por ele que vou andar – Mentalização 34, do Blog Caminho Nobre

 

 

Por mais que seja difícil não desista da sua família.

 

 
Para você que está conhecendo o Blog CAMINHO NOBRE: este site se propõe a ter textos originais sobre a Educação do Espírito e o Fortalecimento da Mente. Os textos visam facilitar o entendimento dos treinamentos necessários para a evolução humana.

 

Educando Filhos

Clique Aqui

Anúncios

5 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Caudina Romana Filha
    set 04, 2011 @ 04:53:46

    ADOREI O COMENTARIO SOBRE EDUCAÇÃO DOS FILHOS! OS PAIS ESTÃO SOFRENDO SOBRE O PODER DOS FILHOS PORQUE PERDEIRO O RUMO DA EXTRATEGICA PRA EDUCAÇÃO OS PAIS TEM MEDO DA REPRESARIA DAS SEGUNDAS PESSOA QUE EMANÃO COMO COLEGA DOS SEUS FILHOS TENHO INTUIÇÃO QUE PAIS, MÃE ESTAR COM MEDO DOS PROPRIOS FILHOS REBELDES POIS Á MAIORIA DOS FILHO AMIASÃO DIZENDO QUE CHAMÃO Á POLICIA CASO OS PAIS IMPESSÃO ELES DE FAZER O QUE ELES QUE! ESTAMOS NOS DANDO COM FILHOS QUE TEM MENTE INSTRUIDA PELA TELEVISÃO, COLEGAR DE ESCOLA LITERATURAS E OUTRAS SEITAS, RELIGIÃO NÃO SABEMOS MAÍS EDUCAR NOSSOS FILHOS.

    Responder

  2. Trackback: A quietude da mente gera paz e serenidade | Caminho Nobre
  3. Trackback: Meu tempo é precioso e eu quero me oferecer o que há de melhor | Caminho Nobre
  4. Trackback: O lugar das perdas em uma vida boa | Caminho Nobre
  5. Trackback: Ofertar sempre, para continuar vivendo bem | Caminho Nobre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: