Cuidado com a divisão da mente. Método para expandir sua consciência.

 

mente limpa

 

 

O filósofo Osho conta a estória do Mestre Nan-In (reescrita por mim):

O imperador foi procurá-lo. Ao chegar à casa do mestre, viu um lenhador cortando lenha. Perguntou se Nan-In estava.

O lenhador,  que era Nan-In, respondeu: “O mestre não está disponível agora. Quando estou cortando lenha sou apenas um lenhador. Para ver o mestre o senhor terá que esperar.”

O imperador esperou e algum tempo depois Nan-In reapareceu com suas vestes de mestre.

O imperador perguntou: aquele lenhador era você, mestre?

O Mestre respondeu: agora eu sou mestre. Enquanto cortava lenha era apenas o lenhador.

A estória descreve a importância da pessoa se “reduzir” ao que está fazendo. Ao cortar a lenha, o mestre deixa de existir e existe apenas o lenhador.

Sendo “apenas” o lenhador é possível estar inteiro (pleno) na situação. É desta forma que ele consegue potencializar sua ação: focalizar o serviço, superar as dificuldades inerentes ao desafio, desenvolver qualidades e habilidades (força muscular, por exemplo).

A meta é: fazer muito bem feito e aproveitar as oportunidades para se desenvolver.

A vida deveria ser assim:

Fase 1 – decisão sobre que atitude tomar (ao decidir por algo, outras possibilidades são descartadas). Exemplo: vou cortar lenha, não vou pescar, não vou ler livro, etc.

Fase 2 –  levantamento das necessidades para o sucesso do serviço. Exemplo: machado, madeira para ser cortada, onde armazenar, quantidade necessária.

Fase 3 – realização do serviço com eficiência e foco. Fator mínimo: vou cortar lenha, não vou pensar no jogo, no vizinho, não vou “fazer tipo”, etc. Vou “apenas” cortar lenha.

A meta é simples (simplicidade): ao cortar madeira prestarei atenção e assim aprenderei as melhores técnicas para cortá-las com eficiência e rapidez.

Fase 4 – após a realização o serviço bem feito (eficiente) e após ter desenvolvido habilidades e qualidades – ou seja, ficar mais bem preparado para novos sucessos – escolhe-se outra meta ou desafio.

É simples, muito simples. Todavia, só consegue usufruir desta simplicidade quem tem a mente em paz.

Para a maior parte das pessoas esta simplicidade é um grande desafio. A mente reativa se revolta. Ela quer fazer muitas coisas ao mesmo tempo, mas não consegue. Então fica irritada, cansada, impaciente. Ela parte para a fantasia, começa a simular compulsivamente dentro dela.

Simulação da mente reativa: enquanto têm atitudes (corta lenha), a pessoa fica pensando no que vai falar, fazer, sonhando como poderia ser, etc. Ela não faz nada além de cortar lenha, apenas agrega o pensar, pensar, pensar. Estes pensamentos são simulações.

As simulações dividem a mente da pessoa.  Ao estar menos focado, ele aprende menos e cansa mais.

As simulações cansam o corpo e destroem a mente das pessoas. Deprimem, geram ansiedade, confusão, raiva, fortalecem crenças irreais (pois na simulação tudo pode acontecer).

 

Abro o meu coração para a realidade que a vida me oferece

 

Ninguém controla tudo o que acontece na própria vida

 

Usufruir a vida. O que, de verdade, significa isso?

 

 

Além das simulações, existem os papéis sociais. Os papéis sociais agregam trabalho inútil. Se Nan-In corta lenha apenas como lenhador, ele pode colocar a roupa adequada, não precisa “fazer tipo”, não precisa ser o melhor lenhador do mundo (ele pode ser um grande mestre e apenas um lenhador razoável). Tudo fica mais simples e mais objetivo. Ele é mestre na sabedoria e aprendiz como lenhador.

Imagine a seguinte situação: por ser mestre, Nan-In poderia se recusar a cortar lenha. Aos poucos sua mente ficaria presa no orgulho e ele cultivaria uma pseudo-sabedoria. Para se manter na sabedoria é necessário não se apegar a papéis sociais. Ao ser simples, ele é livre, não é prisioneiro de um status. Ele pode ser lenhador, cuidar de sua alimentação, etc. – esta liberdade é que o mantém como um grande mestre.

O mestre decidiu ser livre. Ele precisava de lenha e foi ser lenhador. No momento em que era lenhador, era apenas lenhador. O foco do seu esforço e aprendizado é o corte da lenha.

Pode parecer pouco, mas é o máximo que o ser humano consegue. Mais do que isto: é assim que a consciência é ampliada.

Com a mente limpa, focada e livre acontece um fenômeno muito importante. Emergem na consciência, vindo diretamente do espírito, sabedorias sutis e experiências edificantes.

Para ter constantemente esta experiência IMPORTANTÍSSIMA da ampliação da consciência você deve treinar estar inteiro em suas atividades. À medida que conseguir superar as divisões mentais, terá as experiências que irradiam desde o espírito rumo à sua consciência.

Coerência: decidi cortar lenha, vou “apenas” cortar lenha, focado neste ato, com toda minha consciência direcionada à este ato.

Ampliação da consciência: com a mente livre, limpa e focada acontecem os aprendizados. Alguns inerentes à atividade (no exemplo, cortar lenha) e outros irradiados pelo espírito.

O fato de um aprendizado ser irradiado pelo espírito não significa que ele seja enorme, miraculoso ou esplendoroso. A megalomania destrói a comunicação do espírito com a consciência. Estas comunicações são, na sua quase totalidade, emanações sutis que incentivam e orientam nas conquistas das habilidades e qualidades úteis para o progresso do espírito.

Ao ter a mesma postura do mestre Nan-In, a sua mente se acostumará a aproveitar a irradiação do espírito. O espírito sempre emana energia, vibrações e informações. A postura do mestre é criar boas condições para perceber e apreender estas emanações.
 

Pensamentos em sequência são intoxicantes da vida. Aprenda a parar seus pensamentos.

 

 

Simplicidade: a capacidade de manter o foco e ter a mente livre de tal modo a não ficar dividida. Neste sentido, ele é mestre em um momento e apenas cozinheiro ou lenhador em outro. Ele oscila de posição e permanece inteiro em cada uma delas.

Permanecendo inteiro, poupa sua mente de confusão, simulação, cansaço; fica em melhor posição para aprender e desenvolver habilidades e qualidades. O aprendizado, habilidades e qualidades irão ajudar em outros momentos da vida. Por exemplo: um corpo que se exercita ao cortar lenha, está mais bem preparado para enfrentar uma enfermidade.

Mantendo-se simples ele cria boas condições para aproveitar as emanações do espírito para a consciência.

Por causa destas características é que se diz que a simplicidade torna as pessoas mais bem preparadas para enfrentar a vida real e vencer os desafios.

 

A “vida interna” de cada um é tão rica quanto a vida exterior. É preciso se acostumar com a ideia (e ter a experiência) de que a vida interior está sempre vibrante, palpitante e em transformação. Pois o espírito é ativo e continuamente emana vibrações, informações, intuições e sensibilidades. O espírito é como uma chama que emana luz, energia, som e muito mais. A capacidade de viver plenamente a realidade externa e a realidade interna é que torna o sujeito um sábio. O que o Blog Caminho Nobre ensina em seus textos são os melhores mecanismos e métodos para desenvolver esta sabedoria.

 

Autor do texto: Regis Mesquita

 

 

 

 

OBSERVAÇÃO: a simplicidade implica na oscilação de posições mentais, baseadas na realidade. Nan-In aceitava o título de mestre porque realmente era mestre. Aceitava ser um simples lenhador, porque esta era sua realidade e necessidade. Ele oscilava e se adequava à realidade; isto é a simplicidade. (Leia mais sobre humildade e simplicidade, clique aqui.)

 

 

A importância do autocontrole e da autoprivação para atingir níveis superiores de consciência

 

Vídeo do Canal Caminho Nobre

 

 

Para refletir:

 

“Acostume a parar seus pensamentos. A mente funciona compulsivamente quando está em um estado semi-consciente (a condição normal das pessoas): um pensamento desencadeia outro pensamento que desencadeia um terceiro pensamento, e assim por diante. Tudo sem controle, compulsivamente. Um passo muito importante é parar a sequência de pensamentos. No início ficará um vazio ruim, depois você descobrirá que este vazio descansa a mente, diminui a ansiedade e a angústia, melhora o humor, etc.

Uma das grandes vantagens de parar o pensamento é ter mais tempo para observar a realidade e aprender.”

 

Autor: Regis Mesquita

(indico este texto para explicar a questão do tempo: https://caminhonobre.com.br/2013/02/24/aceitacao-tempo-para-aprender/ )

 

 

 vida interna 1

 

 

 

Para refletir 2:

 

“Sua mente é limitada. Seu espírito é amplo; mas sua mente é limitada.

 

Os espaços dentro da consciência são mais limitados ainda. Não se iluda!

 

A maior responsabilidade da sua vida é com aquilo que ocupa espaço em sua mente consciente.

 

Perceba quais pensamentos e sentimentos te movem a cada momento.

 

Escolha sempre os mais nobres.

 

Tenha menos informações. Selecione-as, para que tenha muito espaço em sua mente para se dedicar ao amor, carinho, estudo, compartilhar e servir.

 

Tenha paz na mente, para manter sua vibração sempre elevada.

 

(Obs: se você se sente cansado, preste três vezes mais atenção a este texto)”

 

Autor: Regis Mesquita

Texto retirado do aplicativo Dia a Dia Espiritual – Baixe agora, CLIQUE AQUI

 

 

Melhor aplicativo de mensagens espirituais

 

 

Leia também:

 

Vergonha – como superar este sentimento quase inútil no adulto? (o fator mínimo)

 

Como nosso espírito se comunica com a consciência?

 

Corrigir erros, método certeiro para fortalecer a mente e ampliar a consciência

 

Pessoas que sofrem por causa da mente reativa

 

Mais diferenças entre o funcionamento da Mente Neutra e da mente reativa

 

Focar o presente e a simplicidade para amplificar a satisfação

 

O que já sou é o bastante para eu ter uma vida muito melhor

 

Um bom exemplo de como os adultos empobrecem a própria vida

 

 

 

Livro A Espiritualidade no Dia a dia

Comece a ler hoje o novo livro de Regis Mesquita.

Conheça e compre, clique aqui

 

Oitavo passo da evolução espiritual: aprenda a escutar o espírito que você é.

 

 

Licença e limites para a reprodução dos textos do Blog Caminho Nobre, siga as instruções

 

 favoritos

 

Anúncios

8 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Trackback: Imagens com pensamentos do Blog Caminho Nobre para você compartilhar | Caminho Nobre
  2. Edson Farias
    jan 13, 2014 @ 01:37:06

    Muito bom esses textos mudei muito nos ultimos tempos…

    Responder

  3. Luciano
    jan 13, 2014 @ 01:46:45

    Li seu livro. É lindo e não consegui parar de ler por muitas horas. Gostei muito.

    Responder

  4. Trackback: O paradigma da montanha russa explica o porquê da sua pouca satisfação com a vida | Caminho Nobre
  5. condessa maria
    mar 13, 2014 @ 17:54:12

    Pontualmente fatal, todavia real… esclarecedor… desenvolve a opção… desafiante…

    Responder

  6. Trackback: A arte de aumentar o próprio sofrimento | Caminho Nobre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: